Select Page

Aberto período de cadastramento para financiar projetos com foco em crianças e adolescentes

Aberto período de cadastramento para financiar projetos com foco em crianças e adolescentes

Inscrições de projetos vão de 16 de janeiro a 28 de fevereiro 
Foto: APAE Porto Alegre 

 

A Secretaria de Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos (SDSTJDH) e o Conselho Estadual dos Direitos da Criança e Adolescente do Rio Grande do Sul (Cedica/RS) informam que começa nesta terça-feira (16) o período de inscrição de projetos que tenham por foco a política de atenção à criança e ao adolescente, visando ao financiamento com recursos oriundos do Fundo Estadual da Criança e o Adolescente (Feca).

O cadastramento pode ser feito até 28 de fevereiro, uma única vez, por meio do sistema Trace GP, disponível pelo Cedica/RS, mediante solicitação de senha pelo e-mail cedica@sdstjdh.rs.gov.br.

Os projetos serão avaliados por uma comissão composta por conselheiros do Cedica/RS. A publicação do resultado da triagem dos projetos deve ocorrer até 12 de março nos sites do Cedica/RS e da SDSTJDH, quando passam a contar os prazos para recurso.

O financiamento, no montante de R$ 3 milhões, destina-se a Organizações da Sociedade Civil (OSC) e Órgãos Públicos para viabilizar projetos voltados ao atendimento de crianças e adolescentes de forma direta e indireta.
Entende-se por atendimento direto aquele desenvolvido por instituições que executam serviços, programas e projetos diretamente com crianças, adolescentes e suas famílias; e atendimento indireto, os feitos por instituições que desenvolvem ações de assessoramento e formação na promoção, proteção e defesa dos direitos de crianças e adolescentes; e aquelas que tenham em suas finalidades a defesa, a garantia e a efetivação dos direitos de crianças e adolescentes.

O valor máximo individual dos projetos financiados para atendimento direto será de R$ 60 mil e para atendimento indireto será de R$ 30 mil. Os projetos enviados pelos Órgãos Públicos devem contemplar a contrapartida estabelecida pela Contadoria e Auditoria-Geral do Estado (Cage), na Instrução Normativa 06/2016, sobre o valor máximo individual dos projetos financiados. O projeto apresentado por Organização da Sociedade Civil não requer contrapartida.

Sobre o(a) Autor(a)

Curta nossa página

Confira nas Bancas

Publicidade

Publicidade