Selecione a página

Capital, mais uma vez

Capital, mais uma vez

Tivemos dias gloriosos no último fim de semana. Por um dia, Caçapava foi a capital do Estado, como já fora nos tempos farroupilhas. Desta vez, por ser a sede da nova riqueza gaúcha e também nacional, as plantações de oliveira e a produção do melhor azeite do país.

As comemorações alusivas não deixaram a desejar no que tocou aos organizadores, à rainha e às princesas do evento, com sua graça e lindeza, seu amável jeito de receber visitantes e autoridades. A Secretaria de Turismo, Prefeito e secretários, vereadores e lideranças da comunidade, todos unidos em torno do mesmo desejo: comemorar os benefícios trazidos pela nova cultura, pela coragem e pela iniciativa de implantá-la em nosso meio, tanto pelos próprios caçapavanos olivicultores como dos vindos de outras paragens porque acreditaram no nosso solo e na nossa gente. Não faltaram patrocinadores entre nossas entidades sociais, empresariais, industriais, comerciais, bancárias…

A Semana passou, mas seus reflexos ainda vão animar-nos por algum tempo, antes de focarmos nas tragédias do Nordeste que, por mais um ano, terá de cancelar seus festejos juninos. Primeiro, foi o óleo derramado em suas praias que prejudicou o turismo e as festas locais que atraíam visitantes de todos os lugares. Depois, dois anos de Pandemia, sem carnaval, sem praia, sem festejos de S. João. E agora essa enorme catástrofe que parece não ter fim nem remédio.

E nós, do Sul, nem podemos queixar-nos de todo o frio que chegou. Isso se resolve com muita lã – que aqui não falta –, lareiras acesas, aquecedores e a bondade do povo em suas campanhas de agasalho àqueles que não podem gozar desse conforto por viverem nas ruas ou em casebres.

Sei de muita gente boa que procura o que sobrou de cobertas em sua casa para doar. Cada vez nossos baús estão mais vazios, só com o necessário para a família, pois a inflação – e seus responsáveis – corroeu nosso poder de compras, e não podemos substituir os cobertores para desfazer-nos dos mais velhos que desejamos doar, como em outros invernos.

Mas, nas redes sociais, imagens da semana mostrando, na mesma mesa, autoridades e líderes locais e estaduais, participando com igual entusiasmo da celebração, sem propaganda política, sem dar autoria do sucesso a esse ou àquele grupo ideológico, foi a grande vitória que eu vi acontecer.

Que a paz, a união e o amor fraterno nos aqueçam o coração.

Sobre o autor

Publicidade

Ouça nosso Podcast

TV Gazeta – Vídeos

Previsão do Tempo

Publicidade

Publicidade

RESULTADOS

Signos

Publicidade

Publicidade