A enxaqueca é uma doença neurológica crônica, incapacitante, que afeta cerca de 20% da população brasileira. Os sintomas da enxaqueca são mais freqüentes em pacientes abaixo de 40 anos de idade, sendo que a incidência maior ocorre entre os 30-39 anos. Em recente pesquisa, a Organização Mundial da Saúde (OMS) considerou a enxaqueca como a quarta doença crônica mais incapacitante, atrás apenas da quedriplegia, psicose e demência.

Um estudo publicado no Headache – The Journal of Head and Face Pain comparou os custos de vários tipos de tratamento para a enxaqueca e constatou que a hipnoterapia, em comparação com medicamentos e outras terapias, é uma alternativa eficaz e de baixo custo.

Outro estudo comparou os resultados do tratamento da enxaqueca com medicamentos e hipnose. Os clientes foram separados em dois grupos: um recebeu apenas medicamentos e o outro apenas hipnose. Depois de seis meses de tratamento, a freqüência de crise no grupo que recebeu a hipnoterapia foi menor e, depois de um ano, 45% dos participantes que fizeram hipnoterapia apresentaram remissão da enxaqueca, contra apenas 12 % do grupo que recebeu apenas os medicamentos. Outro estudo mostrou que a hipnoterapia reduz a duração, a freqüência, a severidade e a necessidade de uso de medicamentos para tratar a enxaqueca.

O corpo literalmente fala. Qualquer dor ou doença sempre tem algum componente emocional, principalmente a enxaqueca. Na hipnoterapia, o hipnoterapeuta tem acesso direto ao inconsciente, e pode pedir para o corpo” falar” na língua que a mente consciente entende, ou seja, por meio de palavras e não por meio de sintomas.

Algumas perguntas podem ser feitas para desvendar a origem da enxaqueca que na maioria dos casos é emocional. Na consulta quase sempre o cliente verbaliza, espontaneamente a causa da dor. Por exemplo: uma pessoa que há alguns anos estava se sentindo frustrada durante uma aula na faculdade, incapaz de entender a explicação do professor, e pediu para ir até a enfermaria por conta de uma dor de cabeça repentina.A dor e cabeça tornou-se uma espécie de “válvula de escape” de situações complicadas e frustrantes, que ataca de maneira inconsciente quando essa pessoa se encontra em ocasiões complicadas porque foi criado um padrão de comportamento na mente.

O papel do hipnoterapeuta é ressignificar essa situação passada que gerou a enxaqueca. A técnica dá a liberdade de voltar no tempo e dar um novo significado para situações traumáticas ou estressantes do passado para viver um presente mais harmonioso e pacífico.

A partir de exames médicos em que não se encontra a causa (neurológica), o hipnoterapeuta pode atuar buscando a possível causa emocional.

 

Prof. Dr. João Ricardo Lied de Castilhos