A revista de televisão Monet, do mês passado, publicou diversas matérias sobe a Copa do Mundo de Futebol; entre elas, a curiosa relação de recordes acorridos ao longo das edições anteriores da fase final da competição, a qual, com pequenos acréscimos, reproduzimos a seguir :

2 – conquistaram a Copa do Mundo, como jogador e técnico, Zagalo, como jogador em 1958 e 1962, e técnico em 1970 e 1994, e Beckenbauer (alemão), como jogador em 1974 e técnico em 1990.

3 – Pelé é o único jogador que conquistou três campeonatos: 1958, 62 e 70; Cafu foi o único a participar de três partidas finalíssimas da Copa: 1994, 98 e 2002.

5 – golos marcados pelo russo Salenko na vitória de 6 a 1 sobre Camarões, na Copa dos EE.UU em 1994; séries finais da Copa disputados pelo goleiro mexicano Carbajal (1950, 54, 58, 62, 66) e pelo Alemão Mathaus (1986, 90, 94 98, 2002). O arqueiro italiano Buffon esteve na Copa de 1998, mas não jogou, atuando nas quatro seguintes.

12 – golos marcados em um jogo, ocorrido na Copa da Suiça em 1954, no qual os anfitriões bateram a Austria por 7×5

13 – partidas em finais da Copa em que o Brasil permaneceu invicto (1958-66); maior número de golos marcados por um jogador na Copa: Fontaine (francês), na Suiça em 1954.

16 – golos do alemão Klose em séries finais da Copa, superando, nos jogos de 2014 no Brasil, ao então recordista Ronaldo Nazzario.

17 – idade do mais jovem campeão do Mundo – Pelé em 1958; Ronaldo Nazzario fez parte do elenco brasileiro que venceu a Copa de 1994 nos EE.UU., mas não jogou.

25 – jogos nas Copas de Matheus, campeão e capitão da equipe alemã em 1990.

110 – com o jogo de sexta-feira, o Brasil registra este número em finais da Copa, superando a Alemanha, até então a equipe nacional que mais vezes havia entrado em campo.

111 – número de cartões disciplinares como a Argentina chegou nesta Copa.

Rivadavia Severo