No inverno do ano de 1999, mais precisamente no dia 16 de julho, nascia a “Gazeta de Caçapava”, um veículo de comunicação independente a serviço do Município e da Região. O semanário, com tiragem de 1.100 exemplares e circulação às sextas-feiras, foi o primeiro jornal colorido de âmbito regional e impresso em gráfica própria, cujo planejamento editorial e gráfico durou três meses para ser concluído, chegando aonde a matéria prima era a notícia e o compromisso maior era com o leitor, dando-lhe oportunidade de sugestões, criticas e colaborações.

O projeto trouxe como resultado o trabalho de uma equipe com grande conhecimento em informática, editoração, impressão eletrônica e reportagem que com determinação fez o empreendimento tornar-se realidade, trazendo para a Segunda Capital Farroupilha uma publicação moderna, editada com as mais recentes conquistas tecnológicas, como câmera de fotografias sem filme, cuja imagem era transmitida da própria máquina de filmar para o computador e depois retransmitida para a impressora, tecnologia disponível para a montagem de um jornal colorido.


A Gazeta teve como primeiros diretores Gasparino Leal Marques e o jornalista Euclides Pinto Tôrres, que também era o seu editor. O quadro de profissionais contava ainda com os pesquisadores Marcelo Barcelos e Patrícia Fernandes, a fotógrafa Margareth Farago, o editor gráfico Edson Júnior, o jornalista Sandro Schreiner, como correspondente em Porto Alegre, e a publicidade a cargo de Fábio Affonso Cunha. Sua redação ficava na Rua 15 de Novembro n° 487, sala 06, e a impressão na Gráfica Imperial, à Rua Benjamin Constant, 416.

Quanto à circulação, a Gazeta teve suas primeiras assinaturas vendidas por Maria José Leal Marques, a “Vó Zeca”, progenitora do diretor Gasparino Leal Marques, pessoa muito carismática e que tinha prazer em oferecer o novo jornal aos seus inúmeros amigos e conhecidos.

Durante esses mais de 19 anos, vários colaboradores passaram pelas páginas do jornal Gazeta, com destaque especial para as colunas “Católica” e “Espírita”, as quais são publicadas sem interrupção desde a primeira edição.
Nesta sexta-feira, comemora-se a EDIÇÃO MIL com circulação ininterrupta do jornal “Gazeta”, registrando o trabalho realizado pelo povo caçapavano, festejando seus resultados, discutindo sua política e suas aspirações, sempre conquistando a credibilidade do seu leitor. Ao comemorar sua milésima edição, a Gazeta se destaca com o que há de mais moderno na área tecnológica, oferecendo também um “site”aos seus leitores.

Atualmente, o jornal continua com a direção de Gasparino Leal Marques e tem a editoração gráfica de Tiago Lima, reportagem e fotografia de Marcelo Marques e impressão de Erni da Silva/Gráfica Gazeta. Sua sede tem como endereço a Rua 15 de Novembro, 519.

Parabéns “Gazeta de Caçapava”, da qual tenho orgulho de participar e de ter me proporcionado receber o troféu “Mulheres Brilhantes” deste ano como sua colunista.

Um “Jornal 1000”não se faz apenas com uma edição e sim com mil edições, uma após a outra registrando a nossa história.

Fátima Jovane Nunes
Pesquisadora