Select Page

Caçapava Memória – Reynaldo Silva Cidade – Fátima Jovane Nunes

Caçapava Memória – Reynaldo Silva Cidade – Fátima Jovane Nunes

Farmacêutico, empresário, aviador, escritor, poeta, colaborador nas áreas de ensino,
saúde e comunitária. Dedicou-se ao ideal de servir.

 

Reynaldo Cidade nasceu em Uruguaiana no dia 10 de novembro de 1908, filho de Américo Azambuja Cidade e Alice Silva Cidade. Formou-se em Farmácia em Porto Alegre no ano de 1933.

Em 1935 veio para Caçapava do Sul, onde passou a exercer sua profissão. Na área da saúde, desenvolveu várias fórmulas de medicamentos. Foi fundador da Farmácia de Caçapava, em 13 de dezembro de 1936, e que posteriormente deu origem à rede de farmácias Droga Giro, empresa que hoje conta com várias filiais e continua sendo administrada pelos seus familiares.

Em Caçapava do Sul, Reynaldo Cidade conheceu e casou-se com Ana Marfisa Machado Cidade, com quem teve três filhos: Roberto Augusto, Alberto Flavus e Eneida.

Idealizador e fundador da Sociedade Educacional de Caçapava do Sul no ano de 1938, e na condição de presidente do Conselho Deliberativo da entidade, em 1946, juntamente com o padre Floriano Cordenunzi, Alter Cintra de Oliveira, Mertílio Rodrigues de Freitas, Eliseu Benfica,Wantuil Miranda e Antônio Dourado dos Santos, deram início à construção do tão almejado “ginásio”, a 1ª escola de Iº e II° Graus do município, que tornou-se Escola Estadual Nossa Senhora da Assunção, com início de atividades em 1951.

Em 1941, foi organizador, fundador, incentivador e primeiro presidente do Aeroclube de Caçapava do Sul, onde tornou-se piloto civil em 1943.

Também foi sócio fundador do Rotary Club; primeiro presidente da Associação do Bairro Castelo, que teve atuação importante no desenvolvimento da zona sudeste da cidade; sócio colaborador do Instituto de História e Tradição do Rio Grande do Sul; membro honorário da Federação das Entidades Culturais Fronteiristas; da Associação Uruguainense de Escritores e Editores; da Academia Internacional de Letras Três Fronteiras; do Clube de Poesia de Uruguaiana; membro da Academia de Letras da Fronteira Sudoeste do Rio Grande do Sul; e sócio da Casa do Poeta Rio-Grandense, desde 1984.

Reynaldo Cidade produziu muitos textos poéticos e atuou como colaborador dos jornais locais com suas ”Crônicas com K”, onde expressava seus pontos de vista sobre a política e os políticos. No ano de 1986, quando a Farmácia Droga Giro completava 50 anos, publicou o livro de crônicas e poesias intitulado “Despertar”.

Ele diferenciou-se pela bondade com que tratava os menos favorecidos e pelo comprometimento com a sociedade. Não media esforços, a qualquer hora do dia ou da noite, para atender quem quer que fosse, para a entrega de medicamentos, para aplicar injeções ou até mesmo para fazer um curativo.

Na apresentação do livro Despertar, Reynaldo disse: “Viver intensamente pelo trabalho fecundo é prolongar cada minuto da existência, valorizando a vida. O importante é realizar, para que na morte continuem flocos de luz a flutuar sobre os caminhos…”

Reynaldo Silva Cidade faleceu nesta cidade no ano de 1994, aos 86 anos de idade.

É uma lástima que em nossa cidade não tenha nenhum registro homenageando esse “caçapavano de coração”, que tanto colaborou para o crescimento de nossa cidade.


Fátima Jovane Nunes
fatimajovane@hotmail.com

Sobre o(a) Autor(a)

Já nas bancas

Curta nossa página

Publicidade

Publicidade