A Rua Almirante Tamandaré está localizada no centro de Caçapava do Sul, entre as ruas Sete de Setembro e Lúcio Jaime, e foi denominada através de Lei Municipal nº09, de 04 de junho de 1964. A referida rua também é conhecida por Travessa Tamandaré, porque a mesma atravessou o quarteirão onde existia um campinho de futebol que se chamava Pracinha Tamandaré, onde as crianças e os jovens da região se reuniam para brincar e jogar bola.

No ano de 1964, o então prefeito Elpídio Cidade obteve autorização por meio de Lei para lotear a área da Praça Tamandaré, resultando na venda de terrenos por concorrência pública, distribuídos em três categorias e 26 lotes, pelo preço mínimo fixado em vinte mil cruzeiros (moeda da época) cada um. Com a receita obtida, 50% seria destinado para a aquisição de uma área com a finalidade de construir uma ”Vila Operária” e 50% para remodelar praças e jardins.

Joaquim Marques Lisboa – Almirante Tamandaré – nasceu na Vila de São José do Norte, no Rio Grande do Sul, em 13 de dezembro de 1807, filho de Francisco Marques Lisboa e de Eufrásia Joaquina de Azevedo Lima. Foi vice-almirante, barão, visconde, conde e marquês. Também foi um militar da Armada Imperial Brasileira, onde atingiu o posto de almirante.

Almirante Tamandaré também participou ativamente da luta contra a Cabanagem no Pará, a Sabinada na Bahia, a Revolução Farroupilha no Rio Grande do Sul e a Balaiada no Maranhão. Esteve presente na guerra contra Oribe e Rosas e comandou as forças navais em operação na bacia do Rio da Prata.

Almirante Tamandaré foi promovido a capitão de mar e guerra, incumbido de trazer para o Brasil o primeiro navio a vapor adquirido pela armada imperial. Em 1925, foi proclamado Patrono da Marinha do Brasil, sendo o dia do seu aniversário – 13 de dezembro – comemorado como o Dia do Marinheiro.

Almirante significa oficial general da Marinha de Guerra. E Tamandaré é nome indígena.

Palavras do Almirante Tamandaré: Como homenagem à marinha, minha dileta carreira, em que tive a fortuna de servir à minha Pátria e prestar algum serviço à humanidade, peço que sobre a pedra que cobrir minha sepultura esteja escrito “Aqui jaz o velho marinheiro. Almirante Joaquim Marques Lisboa.”

Almirante Tamandaré faleceu aos 89 anos, em 29 de março de 1897, no Rio de Janeiro.

Fátima Jovane Nunes
Pesquisadora