Ruth Velho Dias nasceu em Caçapava do Sul no dia 19 de junho de 1929, filha de Patrício Dias Ferreira e Manuela Velho Dias. Teve sete irmãos. Morou na Fazenda da Boa Vista, no interior do município, até os 05 anos de idade. A partir daí, foi estudar em Porto Alegre no internato do Colégio Bom Conselho onde, no decorrer de onze anos, cursou o jardim, primário e ginásio.

Ao regressar da Capital passou a viajar com seus pais para o Uruguai e a Argentina, países nos quais permaneciam por um período de três meses a cada ano. Foi lá que teve a oportunidade de aprender a língua espanhola, a qual fala fluentemente. De seu casamento com Ênio Santos nasceram os filhos Ênio, Vera Maria, João Alberto, Luiz Eugênio e Manoelita. São seus descendentes ainda 11 netos e 10 bisnetos.

Ruth Velho Dias, a dona Ruth, iniciou seu trabalho voluntário na cidade há mais de 50 anos, quando veio da localidade de Santa Bárbara, onde então residia. Foi aí que passou a trabalhar voluntariamente junto ao Lar do Idoso Rosinha Borges, exercendo vários cargos na diretoria e chegando à presidência daquela entidade.

Ruth também foi presidente e secretária da Associação Caçapavana de Turismo (ASCATUR); uma das cinco fundadoras da Associação dos Moradores das Guaritas, tendo conseguido junto a AESul um transformador para a rede elétrica da sede da entidade; participou ativamente da FarrapoFesta tendo sido uma das coordenadoras; pertenceu ao grupo da NIDETUR; realizou palestras sobre o meio ambiente em várias escolas; e participou do Grupo Ecológico que em uma oportunidade plantou mais de mil margaridas na rampa em frente ao Ginásio de Esportes Dr. Cyro Carlos de Melo – Melão, juntamente com alunos da Escola Estadual Professora Januária Leal.

Na primeira administração do prefeito José Erli Pereira de Vargas, dona Ruth cuidou dos canteiros da cidade ensinando alunos das escolas a plantar e a cuidar das flores e plantas. Considera que o resultado foi positivo, pois após esse trabalho as pessoas começaram a cuidar mais daqueles locais que tanto embelezavam a nossa Capital Farroupilha. Sua atuação foi tão exitosa à época que o Jornal Zero Hora divulgou em suas páginas matéria especial sobre o tema com direito a foto estampada em sua capa.

Dona Ruth sempre gostou de viajar e já contabilizou mais de 50 viagens espetaculares pelo mundo, visitando países tais como Romênia, Bulgária, Índia, Nepal, Noruega, Inglaterra, Portugal e muitos outros, onde conheceu novas culturas, cujos conhecimentos foram repassados para estudantes tanto da cidade como do interior do município, através de fitas VHS e DVDs.

Hoje com 89 anos de idade, dona Ruth continua com o espírito jovem e muito participativa junto à comunidade e à família, sendo um baluarte de seus filhos, netos e bisnetos. Segue cuidando de hortas e jardins, distribuindo mudas de flores e árvores. Sempre que é solicitada está presente, tendo participado inclusive como figurante da série “Animal” exibida pelo GNT em 2014, em gravações na Fazenda da Boa Vista, local onde viveu seus primeiros anos de vida.

No dia 14 de dezembro, Ruth Velho Dias recebeu a mais importante homenagem de seus conterrâneos, quando foi distinguida com a “Comenda Charrua” outorgada pela Câmara de Vereadores, numa proposição do vereador Paulo Pereira (PDT), se tornando a primeira mulher a receber tão significativo título caçapavano.

Ruth Velho Dias pensa que “ensinar as pessoas a cuidar das plantas é uma terapia e faz bem ao planeta”, e lamenta que o Grupo Ecológico tenha encerrado suas atividades.


Fátima Jovane Nunes

Pesquisadora