Select Page

Caçapavano mora no estado mais quente e longínquo do Brasil

Caçapavano mora no estado mais quente e longínquo do Brasil

Vista aérea de Boa Vista, capital de Roraima
(Foto: Reynesson Damasceno)

Em Boa Vista há três anos, o arquivista caçapavano Gaspar Osório Henriques, resolveu se mudar do Rio Grande do Sul para a o estado mais quente e longínquo do País, Roraima.

Mesmo sem planos para voltar a Caçapava, ela costuma visitar à terra natal pelo menos uma vez por ano para matar as saudades dos amigos e da família. Ele é filho de Palmira Osório Henriques e do marceneiro falecido João Batista Henriques.

Gaspar cursou o ensino fundamental na escola Cônego Ortiz e o ensino médio na EENSA. Trabalhou como cobrador de mensalidades dos sócios da Piscina Tênis Clube. Em 1992 foi aprovado no vestibular da UFSM, onde ingresou no Curso de Letras. Em 1994, foi aprovado no vestibular do Curso de Arquivologia, na mesma universidade.

No final de 1997 se transferiu para Brasília, onde atuou em empresas terceirizadas que prestavam serviços em órgãos públicos, como Ministério da Agricultura, Ministério da Saúde e no Senado Federal. Em 2004 retornou ao RS, onde fixo residência em Porto Alegre.

Em 2014 foi aprovado no concurso da Prefeitura de Rosário do Sul. No dia em que estava fazendo as malas para se mudar para o interior, recebeu uma ligação do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Roraima (IFRR), quando resolveu ir morar longe da terra natal.

Perguntado sobre como é sua vida no norte do país, o caçapavano conta que o povo é acolhedor e por ser o primeiro arquivista de todo estado, tornou-se conhecido rapidamente, não só na instituição em trabalha, como em outras instituições.

– Trabalho na parte administrativa do IFRR, onde exerço as atividades de implantação das rotinas e procedimentos de organização e armazenamento dos documentos de arquivo. Atualmente atuo como coordenador de protocolo e arquivo e sou mestrando no Programa de Pós-graduação em Educação Agrícola da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro – revela.

Gaspar esteve recentemente em Caçapava para a festa de 80 anos da sua mãe. A previsão de retornar a terra natal será na Semana Santa de 2018 após ter concluído o Mestrado.

Sobre o(a) Autor(a)

Já nas bancas

Rede Social

Publicidade

Publicidade