A colheita da soja desenvolveu-se de forma intensa na última semana
Foto: Divulgação/Emater RS

 

A colheita da soja desenvolveu-se de forma intensa na última semana, tendo aumentado 11 pontos percentuais, chegando a 20% do total semeado. De acordo com o Informativo Conjuntural divulgado pela Emater RS-Ascar na quinta-feira (29), as primeiras áreas colhidas apresentam rendimentos dentro das expectativas e variam a cada região analisada. Nas localidades afetadas por falta de chuvas abundantes, os rendimentos variam entre 35 e 40 sacas/hectare (2,1 a 2,4 mil kg/ha). Entretanto, em municípios onde as precipitações não comprometeram o desenvolvimento da cultura, os rendimentos têm ficado em torno de 60 sacas/ha (3,6 mil kg/ha). A média geral para o Rio Grande do Sul segue por volta de 3 mil kg/ha.

Nesse final de ciclo, há lavouras que apresentam ataque de lagartas. Assim, alguns produtores são forçados a entrar mais uma vez na lavoura para controlar os focos. Naquelas em estágios avançados, as lagartas estão atacando as folhas que restam, não conseguindo danificar vagens, o que pelo menos estanca maiores prejuízos. Outro distúrbio nas áreas tardias é a presença da ferrugem asiática, o que força os produtores a realizarem mais aplicações de fungicidas do que o esperado.