Se tem algo que faz com que o ser humano se sinta útil e feliz é, sem dúvida, a capacidade de servir! Servir à Igreja e ao povo de Deus é tarefa essencial de todo ministro ordenado, independente da hierarquia. Nós estamos acostumados a ver os encargos e as responsabilidades que existem nas sociedades humanas consideradas na perspectiva do poder, do status, da carreira, da promoção, visando prioritariamente as vantagens econômicas! Esse modo de ver e de pensar deve passar longe do coração dos ministros da Igreja, e mais ainda daqueles que o são em virtude de um chamado recebido por Deus, reconhecido pela autoridade dos legítimos pastores e comunicada mediante o sacramento da Ordem.

Se olharmos com atenção, as palavras do Senhor Jesus são claras e não deixam espaço para dúvidas! “Sabeis que os que são considerados chefes das nações as dominam, e  os grandes fazem sentir seu poder. Entre vós não deve ser assim. Quem quiser ser o maior entre vós seja aquele que vos serve, e quem quiser ser o primeiro entre vós seja o escravo de todos. Pois o Filho do homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a vida em resgate de muitos.”

Os ministros da Igreja são, portanto, servos e servidores da comunidade. Estão a serviço da comunidade, e se dedicam àquilo que faz crescer a vida cristã a quem, pelo batismo, se tornou membro de Cristo. É deplorável, vergonhoso, que um ministro da Igreja, ao invés de servi-la, procure servir-se dela para manter vantagens humanas em benefício da própria pessoa, dos amigos ou familiares. É necessário que todo ministro da Igreja se comporte como servidor. Que seja, acima de tudo, humilde! Não sentir-se importante, porque o único verdadeiramente importante é o Senhor. Somente a Deus correspondem a glória e a honra. Precisamos nos dar por conta de que tudo aquilo que existe de bom e positivo em nós provém d’Ele! Por isso, a verdadeira humildade não consiste em negar aquilo que somos ou as capacidades que temos, mas em reconhecer, com fez a Mãe de Jesus, que foi o Senhor que realizou em nós grandes coisas e que, portanto, somente a Ele pertencem como própria essência a honra e o louvor.

Peçamos sempre a Deus a virtude da humildade para que possamos ser simples e humildes servos de Deus!  Obrigado por todos os que fizeram acontecer mais uma Novena do Divino! Desejo que o Divino continue iluminando nossa vida!