Selecione a página

Até breve, Pe. Jorge

Até breve, Pe. Jorge

Hoje não tem como não escrever sobre a partida de pessoas queridas do meio de nós. Aqui em nossa querida paróquia, bem como em toda nossa diocese, quase que diariamente partem do meio de nós pessoas de nossas relações. E como somos humanos, também sentimos a ausência física de tantos amigos e irmãos.

No domingo passado, dia 04 de julho, participamos da despedida do nosso querido Pe. Jorge Antônio Hudson, carinhosamente chamado de Pe. Gaudério pelo povo de Caçapava e região. Fomos todos surpreendidos! No mesmo momento em que nos chegavam boas notícias de melhoras, nos chega também a notícia da morte desse nosso querido irmão e amigo. Com certeza, vamos todos sentir a falta desse nosso amigo e irmão que, com seu jeito de ser, alegre e gaudério, foi conquistando espaço no coração de muitas pessoas de Caçapava do Sul e de tantas outras querências desse amado Rio Grande do Sul. Nossa família sacerdotal também chora a partida do irmão no ministério. Nosso bispo diocesano também, como ser humano que é, chorou e chora a partida do Pe. Gaudério!

Olhando para a vida desse nosso querido irmão gaudério, vemos como Deus, na sua infinita bondade, se manifesta na simplicidade e humildade de seus servidores. Pe. Jorge, homem humilde e simples, foi e continuará sendo sinal da presença de Deus no meio de nós. Não é pelas grandes obras e feitos que nos eternizamos no coração das pessoas! Eternizamo-nos no coração das pessoas pela nossa capacidade de nos relacionarmos com elas, tratando-as como filhos e filhas de Deus!

Obrigado, Pe. Jorge Antônio Hudson, pelo bonito legado deixado a todos nós! Desejamos que o Patrão do Céu e a Primeira Prenda do Céu aceitem teu mate bem cevado e coloquem mais água pra esquentar na cambona pra matear com teus amigos celestiais! De onde estás agora, estenda sempre sobre todos nós teu sorriso alegre e amigo! Que teu exemplo desperte no meio de nós mais pessoas que se coloquem a serviço do Reino de Deus. Descanse em paz, nosso irmão!

Estendo, também, os sentimentos à família do Dr. Alexandre Costa, falecido no mesmo dia em que nos despedimos do Pe. Gaudério. Obrigado, Alexandre, pelos anos dedicados à nossa diocese, cuidando das questões jurídicas e, ao mesmo tempo, dando esse bonito exemplo de fidelidade e amor a Jesus! Temos certeza que estás participando da roda de chimarrão com o Pe. Jorge, o Pe. Osvaldo e tantos outros amigos nossos!

Pe. Jorge, Pe. Osvaldo, Dr. Alexandre e tantos outros amigos e amigas que partiram do meio de nós, com certeza, vocês estão concordando com Santo Agostinho, que diz: “A MORTE NÃO É NADA! Eu somente passei para o outro lado do caminho. Eu sou eu, vocês são vocês. O que eu era para vocês, eu continuarei sendo. Me deem o nome que vocês sempre me deram, falem comigo como vocês sempre fizeram! Vocês continuam vivendo no mundo das criaturas, eu estou vivendo no mundo do Criador. Não utilizem um tom solene ou triste. Continuem a rir daquilo que nos fazia rir juntos. Rezem, sorriam, pensem em mim. Rezem por mim. Que meu nome seja pronunciado como sempre foi, sem ênfase de nenhum tipo. Sem nenhum traço de sombra ou tristeza! A vida significa tudo o que ela sempre significou. O fio não foi cortado! Por que eu estaria fora de seus pensamentos agora que estou apenas fora de suas vistas? Eu não estou longe, apenas do outro lado do caminho… Você que aí ficou, siga em frente… A vida continua linda e bela como sempre foi!”

Nossa Gratidão aos que partiram e continuam espiritualmente presentes!

Sobre o autor

Publicidade

Ouça nosso Podcast

TV Gazeta – Vídeos

Previsão do Tempo

Publicidade

Publicidade

RESULTADOS

Signos

Publicidade

Publicidade