Selecione a página

Caçapava 100 anos atrás

Caçapava 100 anos atrás

Nesta edição, apresentamos duas das seis correspondências trocadas entre os comandantes pica-pau e o maragato durante a tomada de Caçapava, em fevereiro de 1893, documentação transcrita graças à parceria entre a Casa de Cultura Juarez Teixeira e o Arquivo Histórico Municipal Nicolau Silveira Abrão. As quatro seguintes, publicamos na edição que vem.

Doc n. 1 – Acampamento das forças revolucionárias em Caçapava, 17 de Fevereiro de 1893.

Cidadão – O governo despotico do cidadão Julio de Castilhos, levou o Rio Grande do Sul ao extremo de uma guerra fraticida.

Hoje em nossa terra corre o sangue de nossos irmãos; Bagé e Sant’Anna achão-se em apertado sitio e por forças consideraveis, bem armadas e municiadas, e terão infallivelmente de render-se ante a força, e muito mais, quando a parte sã e patriotica do exercito é favoravel á causa santa que abraçamos, da redempção. Tenho dado a este povo, em anteriores revoluções, provas de ser fiel observador da ordem, sendo por vós considerado a vossa garantia. Nunca tive em vista a lei da represalia; nunca pensei em derramar o sangue dos meus conterraneos. Mesmo do exílio, a que tão injustamente me atiraste, não tive outro sentimento que o do perdão.

Hoje, por vossas imprudencias, tivemos a infelicidade de chocar nossas forças, sendo victima de sua temeridade o bom cidadão coronel Romão Xavier Mariano, e teria tomado posse da cidade, se não temesse que, pelo inthusiasmo da luta, pudesse ter lugar uma scena de sangue, victimando  a tantos que se submettessem pela força. Fiz dar volta a meus comandados, na esperança de que, por esta mensagem, vos resolverieis a rendição de vossas forças e deposição de armas. Attendei, e garanto a vida e propriedade a todos, isto sob minha palavra de honra. O portador desta é nosso prisioneiro, o alferes Pedro Ribeiro Carvalho, moço de valor, a quem damos liberdade. Ao cidadão Antonio Celso de Campos. – (Assignado) – Laurentino Pinto Filho

 

Doc n. 2 – Illmo sr. Laurentino Pinto Filho – Hoje, na qualidade de commandante das forças existentes n’esta cidade, declaro-vos que temos desistido de qualquer tentativa tendo dispersado as forças de meu commando o entregando-vos a praça pedindo-vos garantia de vida e interesses para todos os meus companheiros. Qualquer dos vossos que queira vir a esta cidade, póde fazer, que sob minha palavra se acha garantido; eu me acho á disposição em casa do sr. Francisco Pinos. Repito, peço ainda garantia de vida e interesses a todos. Como sempre, vosso amigo e patricio. Caçapava, 16 de fevereiro de 1883 – (Assignado) – Fidencio Alves de Oliveira.

Sobre o autor

Publicidade

Ouça nosso Podcast

TV Gazeta – Vídeos

Previsão do Tempo

Publicidade

Publicidade

RESULTADOS

Signos

Publicidade

Publicidade