Selecione a página

Tempos difíceis

Tempos difíceis

No dia de hoje, me senti motivado a escrever sobre o tempo que estamos vivenciando. Com certeza, se pudéssemos fazer escolhas, jamais gostaríamos de estar vivendo esses tempos difíceis. Nossa geração está passando pelo desafio de enfrentar uma pandemia! Muitos se perguntam: por que nossa geração? Por que nós? Ninguém de nós imaginou um dia que teríamos que enfrentar algo assim.

Quando se falava em pandemia, o assunto era tratado como algo que aconteceu no passado, algo que não fazia parte do nosso cotidiano. Pois chegou a nossa vez! Não estávamos preparados. Nem psicologicamente, e muito menos em termos de logística em nossos hospitais da rede pública e privada.

Essa pandemia veio nos mostrar o quanto ainda estamos despreparados e desorganizados. Nossa rede hospitalar é insuficiente para atender tanta gente que precisa de atendimento. E como é triste ver e ouvir dizer que fulano morreu na fila de espera! Como é triste para uma família assistir a morte de seu ente querido na fila de espera por um leito na CTI. Mais triste ainda quando não pode se despedir dignamente de seu ente querido que veio a óbito por Covid! São mesmo tempos difíceis!

O ser humano, de fato, ainda precisa dar longos passos no sentido do senso coletivo de proteção da vida dos seus semelhantes. Não é razoável, e muito menos tolerável, assistir a notícias sobre festas clandestinas e grandes aglomerações que ainda continuam acontecendo pelo país a fora, mesmo sabendo que mais de 475 mil vidas já foram ceifadas!

É bom dizer que não são apenas números! São milhares de famílias que choram a ausência de seus entes queridos, inclusive aqui em Caçapava do Sul. São milhares de sonhos não realizados! Quanto sofrimento! Ninguém tem o direito de relativizar e colocar em risco a vida do seu semelhante. Não é tão difícil assim usar uma máscara, fazer a higiene das mãos e manter o distanciamento. São pequenos esforços possíveis que preservam o que de mais precioso temos, a Vida!

Nós ainda não sabemos até quando esses tempos difíceis vão se estender. Todos ainda de joelhos, esperançosos e desejando que isso se resolva o quanto antes.

Nossa gratidão aos profissionais de saúde que não estão medindo esforços para cuidar da vida tão ameaçada nesse momento. Que nossos governos sejam mais ágeis na busca de vacinas para a população. Que nossa solidariedade chegue a tempo às famílias enlutadas e também aos que estão passando necessidades, inclusive fome. Parabéns aos nossos fiéis que realizaram um bonito gesto Eucarístico na quinta-feira de Corpus Christi, na Igreja Matriz, partilhando alimentos com os mais necessitados.

Estamos vivendo tempos difíceis sim, mas também tempos de muitos gestos de solidariedade. Esse é o tempo que Deus nos dá para vivermos intensamente nossa vida e fazermos a diferença na vida do próximo. Que nunca nos falte esperança de dias melhores! Nossos sentimentos e solidariedade às famílias enlutadas!

Sobre o autor

Publicidade

Ouça nosso Podcast

TV Gazeta – Vídeos

Previsão do Tempo

Publicidade

Publicidade

RESULTADOS

Signos

Publicidade

Publicidade