Selecione a página

Tiro, porrada e bomba

Tiro, porrada e bomba

Um dia desses passados, durante o feriado pascal, quando o coelho apareceu de máscara e com cara de assustado com os preços dos ovos oriundos do cacau baiano, despertei para descobrir o significado dessa expressão do título acima: é cultura da música funk, de favela, e já serviu até para alicerçar tema de trabalho de mestrado numa dessas faculdades modernistas que defendem a voz das minorias culturais do país. Ficou famosa através de uma música da Valesca Popozuda que, pra mim, perde longe para o Mano Lima em conteúdo e poesia, em originalidade.

Mas, na verdade, escrevi essa introdução apenas para satisfazer uma curiosidade linguística. Nesta semana, assisti a uma reportagem da RBS enfocando o grande aumento no consumo de ovos nos últimos tempos, em detrimento da carne, por exemplo. Então, quero, isto sim, é falar de outro assunto: ovo, banana e leite.

Estamos atravessando uma quadra em que a fome já aparece como uma ameaça perigosa na sociedade brasileira em consequência das diversas tentativas de frear a Covid enquanto a vacina não cumpre totalmente o seu papel de imunizar a população como um todo, atingindo o tal “efeito rebanho”, com mais 50% de imunizados. Já existem milhares de famílias sem renda, sem ganho e sem trabalho digno para o sustento básico. A inflação subiu, e a exploração de muitos gananciosos e aproveitadores já deu as caras. Já temos inocentes de estômago vazio. Acredito que esses três ingredientes tradicionais poderiam amainar a situação por algum tempo crítico.

O ovo é um alimento de origem animal, rico em proteínas, vitaminas e minerais, e melhora o sistema imunológico. Custa apenas R$ 6,00 a dúzia.

A banana é uma fruta rica em carboidratos, potássio, vitaminas e sais minerais, e que faz bem à saúde, fornecendo energia, aumentando a sensação de saciedade e bem-estar. Três bananas por dia previnem AVC. Custa em torno de R$ 5,00 o quilo.

O leite é um alimento proteico, que previne a osteoporose, é rico em cálcio, vitaminas e também alimenta as bactérias do nosso intestino. Está custando cerca de R$ 4,00 o litro.

Parece brincadeira de mau gosto, mas daria para alimentar uma pessoa razoavelmente gastando uns R$30,00 por semana. Não sei quanto tempo demora para enjoar de comer apenas isso. Eu conheço um professor que sobreviveu por muito tempo comendo banana com leite todas as noites na casa do estudante da UFSM. Ele anda por aí aposentado, gordo e são de lombo. Mais ou menos isso é o que se paga para uma faxina de meia jornada, ou meio dia de trabalho no setor de serviços gerais, tipo servente de pedreiro. A coisa é séria, meus caros leitores, e demanda solidariedade nesta hora, até para prevenir a ocorrência de um outro tipo de tiro, porrada e bomba.

Sobre o autor

Publicidade

Ouça nosso Podcast

TV Gazeta – Vídeos

Previsão do Tempo

Publicidade

Publicidade

RESULTADOS

Signos

Publicidade

Publicidade