Select Page

Crônicas do Dia a Dia – Virada do Ano – Maria Augusta Silveira Alves

Crônicas do Dia a Dia – Virada do Ano – Maria Augusta Silveira Alves

Difícil escrever sobre o Ano Novo.

Sentimentos contraditórios invadem meu ser, enquanto assisto a um show pirotécnico, num belo réveillon. Estou num hotel maravilhoso, a convite de uma pessoa querida que me valoriza e me ama. Comigo a maior parte de minha família. Desta família que o Nélio e eu7 criamos e que tanto me orgulha. Unidas em todos os momentos, hoje festejam a entrada deste indecifrável 2017.

Há música, espumantes, animando as pessoas mais sérias do dia a dia.
Naqueles instantes felizes não há o Brasil que sofre, que luta nesta crise tão séria.
Esperanças, sem piso de realidade. Estamos na euforia em fim de um ano atípico na longa história de minha vida.

E virá outro melhor, com a graça de Deus, que nunca deixou de ser brasileiro.

O céu se ilumina com fogos coloridos. Não vejo as estrelas, devem estar ofuscadas pelo colorido dos coriscos no céu. Veremos amanhã, depois que o sol for iluminar o outro lado do mundo.

Há lágrimas de alegria nos abraços pela vida, pela saúde, pelo amor.

Pessoas estranhas vêm me cumprimentar numa confraternização tão bonita. Uma moça paulista já pede pra me chamar de vó gaúcha. E fotos confirmam aqueles momentos mágicos. (assim como promessas de eterna amizade)

Amanhã será outro dia e as manchetes dos jornais e a voz de toda a imprensa nos arremessarão ao mundo conturbado deste século impiedoso.


O “agora” é mais belo. Vamos brindar sorrir e agradecer.

Com fé, aguardemos o Novo Ano.

Maria Augusta Silveira Alves

Sobre o(a) Autor(a)

Confira nas Bancas

Curta nossa página

Ganhadores do Mérito

Publicidade

Publicidade