Marcio Hahn é auxiliar técnico do Lisca no time do Ceará
(Foto: Imprensa do Ceará/Divulgação)

 

Quem acompanha o futebol deve lembrar do ex-volante Marcio Hahn, 41 anos, chamado de “Senhor Gauchão”. Ele disputou 13 estaduais ao longo da carreira, sendo campeão duas vezes, pelo Caxias, em 2000, quando marcou gol na final, e pelo Inter, em 2002. Ele encerrou a carreira no Brasil de Pelotas.

O que pouca gente sabe, é que Hahn, auxiliar técnico do Lisca, no time do Ceará, iniciou a carreira em Caçapava, começou a jogar bola na Escolinha Brasil. O atleta jogou dos seis aos 14 anos, quando foi revelado pelo técnico Nado e foi jogar na escolinha do Internacional.

Hoje, Hahn trabalha em um clube da primeira divisão do futebol brasileiro, mas não esquece a cidade que levou para o mundo do futebol.

– Caçapava está no meu coração, tenho grande amigos, sempre que posso visito a turma. Estou me preparando para ir nas férias para fazer um churrasco com o pessoal – conta por telefone, enquanto aguarda o voo da delegação cearense no aeroporto do Rio de Janeiro.

Marcio conta que fez curso de técnico e há dois anos integra a equipe do Lisca.

– No ano passado trabalhamos no Guarani paulista, e este ano, fomos convidados para garantir a permanência do Ceará na primeira divisão. E o trabalho está rendendo bons frutos. Quando assumimos, o time estava na lanterna, oito pontos atrás do penúltimo. Hoje (13) estamos fora da zona de rebaixamento, mas não podemos relaxar. Para isso, o trabalho é intenso, observando jogos e estudando os próximos adversários – disse.

O profissional revelou ainda, que durante o curdo de técnico, fez estágio no Inter e depois no Grêmio. O convite partiu do preparador físico caçapavano Rogério Dias, o Coquinha.

Entre as equipes que o ex-voltante jogou destaque para Internacional, Atlético (PR), Caxias, Cruzeiro (MG), Juventude, São Caetano (SP), ABC (RN) e Brasil de Pelotas. Por outros clubes do país, Hahnconquistou os campeonatos: Paranaense em 1997, pelo Atlético, Mineiro em 2003, pelo Cruzeiro, Copa do Brasil em 2003, pelo Cruzeiro, Brasileiro em 2003, pelo Cruzeiro e Potiguar em 2008, pelo ABC.

Por Marcelo Marques / Gazeta de Caçapava