Select Page

Depoimentos sobre a Feira do Livro de Caçapava

Depoimentos sobre a Feira do Livro de Caçapava

Paulo Flávio Ledur, Patrono da 27ª Feira do Livro
(Foto: Divulgação/Feira)

Há mais de dez anos venho participando da Feira do Livro de Caçapava do Sul, e sempre com muito entusiasmo. Desde a primeira vez percebi que se tratava de um evento diferenciado em relação a outras feiras de livros de que participava. Percebi também que todos os anos ela apresentava aperfeiçoamentos, mas sempre manteve suas características essenciais:

1. É alegre e festiva, como são as grandes celebrações.
2. É realizada com organização profissional, mas com entusiasmo amador.
3. A comissão organizadora é formada por abnegados voluntários sob competente liderança.
4. Contempla todas as manifestações culturais, em especial a música, o teatro e a dança, mas se concentra no livro como porta-voz das demais.
5. Celebra os escritores locais sem esquecer os forasteiros, promovendo o congraçamento dos que se dedicam à arte de escrever.
6. A variedade de atrações é capaz de atingir todos os segmentos sociais, atraindo estudantes, professores, profissionais de variadas áreas e a população em geral.
7. Os escritores e demais convidados são acolhidos com rara simpatia.
8. É realizada com recursos financeiros mínimos, angariados com o trabalho de todos os envolvidos.
9. É respeitada e querida de toda a comunidade.
10. Todas as atividades são realizadas com pontualidade, coisa rara em nosso país.

Por tudo isso, vida longa à Feira do Livro de Caçapava do Sul.
Muito obrigado, Caçapavanos, por terem me escolhido para patrono desse grandioso evento.

Paulo Flávio Ledur
Escritor


A Feira do Livro de Caçapava do Sul é, sem dúvida, um dos mais belos eventos do interior do Estado. A comunidade se envolve com vontade e alegria, e os visitantes são recebidos com entusiasmo. Para um autor que se dispõe a falar com a comunidade e a ministrar algum curso, é o melhor dos mundos mesmo. É bastante trabalho, claro, mas compensa ter a presença e a interlocução.

Um dos fatos mais fabulosos e adoráveis de Caçapava do Sul é a maneira como tratam seus cachorrinhos de rua. Eles são bem-vindos em qualquer lugar: até o posto de gasolina Pampeano adotou a Xuxa, que virou uma espécie de xodó dos eventos. Exemplo para todo o Estado!

Cíntia Moscovich
Escritora


Tenho participado de feiras de livros a alguns anos, até por que são oito livros publicados, mas gosto demais de Feira do Livro de Caçapava do Sul, por várias particularidades, entre elas o fato de parecer uma feira familiar, pois existe muita interatividade entre organização, expositores e autores, mas o que mais me encanta é por ser um das poucos que tem um espaço destinado a cada autor falar sobre sua obra.

Isso ajuda muito os escritores novos no evento e senti isso na edição de 2016, quando visitei a feira pela primeira vez. Quando acabei de explanar o conteúdo do livro “Os Chás e a Fé”, haviam quatro pessoas que não conhecia com o livro nas mãos. Afinal ninguém vende melhor o peixe do que o próprio pescador… Ninguém melhor que ele pode falar o que seu produto pode trazer para somar.

Vejo como uma feira fraterna, carismática que contempla quase todas as culturas e tudo isso lincado a “Sua Majestade o Livro”… Bom demais.

Severino Rudes Moreira
Escritor


Mais de cem pessoas trabalhando por amor à cultura!

Em sua 27ª edição, a Feira do Livro de Caçapava do Sul confirmou o que disse o escritor e ex-patrono Airton Ortiz na Rádio Gaúcha: é uma das melhores, se não a melhor do interior do Rio Grande do Sul. Não por acaso, a Câmara de Vereadores homenageou Pedro Vanolin Macedo, o seu Coordenador há uma década, pela importância dos serviços culturais prestados à cidade.

E ele soube agradecer (junto à sua equipe de trabalho) dizendo em três minutos o que todos os brasileiros precisam ouvir neste momento: somos um país vencedor, não importa os momentos trágicos que estamos vivendo. E somente a educação e a cultura (amealhada nos livros) é capaz de arejar as mentes e purificar os corações.

Até a 28ª em 2018! Parabéns a todos os moradores da cidade que lê.

Alcy Cheuiche
Escritor


“Participei com muita alegria da 27ª Feira do Livro de Caçapava do Sul. Encontrei uma cidade de leitores entusiasmados e motivados, que encontram na literatura um amigo e um lugar seguro para se expressar e mudar o mundo. Uma comunidade feita não apenas de leitores, mas de escritores – alguns recém alfabetizados, outros contando com muitos anos de vida e de arte.

Sempre me emociono ao ver eventos como esse, que contam com a participação e envolvimento de seu povo, especialmente quando essa participação ultrapassa as barreiras das escolas e alcança a sociedade em sua totalidade. Parabéns, Caçapava do Sul, por uma Feira do Livro magnífica”.

Carlos Augusto Pessoa de Brum, o Cadu, autor e ilustrador homenageado no Dia da Literatura Infantil na 27ª Feira do Livro de Caçapava do Sul

Fonte: Comissão Organizadora da Feira do Livro

Sobre o(a) Autor(a)

TV Gazeta

Últimos resultados