Select Page

Depois de 27 anos, presidente do Sindicato do Calcário é de Caçapava

Depois de 27 anos, presidente do Sindicato do Calcário é de Caçapava

Anuncie na Gazeta Digital (55) 3281 5186

nicola01

O novo presidente do Sindicato da Indústria de Calcário no Rio Grande do Sul (Sindicalc) é de Caçapava. O administrador de empresas Roberto Zamberlan tomou posse no dia 1° de janeiro. Ele substitui Oscar Raabe que presidiu a entidade por 27 anos. A eleição ocorreu em outubro e Zamberlan foi eleito por unanimidade.
Segundo o presidente, o calcário é o insumo mais barato para agricultura do Estado e do Brasil e não por ser a mais barata é menos importante.

– O produto é um agente que facilita a absorção dos nutrientes do solo. Então hoje, o agronegócio no País é o que está sustentando toda a economia. Para que se tenha grande safras de grãos, principalmente o soja, que é nosso carro-chefe nós precisamos fazer uma lavoura muita bem feita e o pessoal está começando a enxergar que quanto mais insumos for colocado para a semente, ela responderá em produtividade. Então, o fertilizante utilizado pelos produtores em solo ácido, vai fazer com que a planta absorva cerca de apenas 50% dos nutrientes, o que poderia alcançar 100% caso fosse aplicado calcário – destaca.

Conforme Zamberlan, o calcário é o grande facilitador de absorção do fertilizante para a planta, pois é ele que potencializa as grandes safras de grãos.

– Sem o calcário não haveria estas grandes safras, pois o produto é uma agente fundamental para o agronegócio brasileiro – ressalta.

Com relação a projetose ações, o caçapavano disse que sua ideia inicial é unir a classe e retomar a posição do setor diante das entidades civis e governamentais e também trabalhar na defesa de um financiamento mais seguro e menos burocrático na hora que o agricultor necessita.

– Outro ponto é fazer com que o calcário seja mais representativo junto a cooperativas e órgãos do agronegócio. Nós estamos esquecidos por associações, federações, enfim, de inúmeras entidades. Em vários eventos o Sindicato não estava presente para destacar a importância do calcário para economia gaúcha e brasileira – disse Zamberlan.

De acordo com o dirigente sindical, a 12 indústrias filiadas ao sindicato, sendo oito de Caçapava e quatro de Pantano Grande. Elas têm capacidade para dobrar a produção e ajudar na economia do Rio Grande do Sul.
– Nós temos condições de aumentar significativamente o número de empregos e fazer vários investimentos, como construção de galpões, compra de máquinas, treinamento de pessoal, pois temos consumo estagnado. Hoje, segundo pesquisa, o Estado precisa de seis milhões de toneladas de calcário, no entanto, este ano, produzimos apenas três milhões. O que falta é nós (sindicato) divulgar a potencialidade do calcário, e este o desafio da nova diretoria – afirmou o presidente.

A primeira visita do presidente do Sindicalc ocorreu na Secretaria de Agricultura do Estado. Acompanhado do caçapavano Carlos Carvalho, Roberto Zamberlan conversou com o secretário Ernani Polo (foto).

b90e9b7f-3f33-4384-bce6-ffc1f1b7d378

 

 

Sobre o(a) Autor(a)

Já nas bancas

Curta nossa página

Publicidade

Publicidade