A Embrapa Pecuária Sul estará presente, entre os dias 5 e 9 de março, na Expodireto Cotrijal, um dos maiores eventos agropecuários do estado. Além das alternativas de espécies forrageiras para produção pecuárias, será lançada no estande a última edição do Informativo Nespro/Embrapa, que contém várias informações sobre a bovinocultura do estado do Rio Grande do Sul.

O público poderá conferir três cultivares de leguminosas e uma cultivar de gramínea, desenvolvidas pela Embrapa e que estarão disponíveis para o produtor. No evento, os visitantes poderão conhecer essas forrageiras em parcelas plantadas no Parque da Expodireto e também amostras no estande da Embrapa.

O lançamento do Informativo do Observatório da Bovinocultura de Corte do Rio Grande do Sul será realizado no dia 06 de março, às 11 horas, e é fruto de uma parceria entre a Embrapa Pecuária Sul e o Núcleo de Estudos em Sistemas de Produção de Bovinos de Corte e Cadeia Produtiva (Nespro).

O objetivo desta publicação é disponibilizar um conjunto de informações a respeito da pecuária aos integrantes da cadeia produtiva da carne bovina, dando suporte às formulações de políticas públicas e às tomadas de decisões setoriais ligadas à pecuária de corte. O documento apresenta a pecuária gaúcha em números, constituindo-se um objeto descritivo e analítico da Bovinocultura de Corte. Esta parceria está sendo ampliada por meio de cooperação técnica com a Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Irrigação do RS (SEAPI).

As três novas cultivares de leguminosas forrageiras, lançadas recentemente, são recomendadas para formação de pastagens cultivadas consorciadas e para sobressemeadura em pastagens naturais na região Sul do Brasil. As três cultivares foram desenvolvidas a partir de um convênio firmado entre a Embrapa, a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), e a Associação Sul-brasileira para o Fomento de Pesquisa em Forrageiras (Sulpasto).

Uma das cultivares que serão apresentadas é a BRS URS Entrevero de trevo-branco. A cultivar é recomendada para sobressemeadura em campos naturais e consórcios com gramíneas forrageiras de inverno em áreas mais baixas, planas e com bom teor de umidade. Já a cultivar URS BRS Posteiro de cornichão é recomendada para sobressemeadura em campos naturais e consórcios com gramíneas forrageiras de inverno em áreas mais altas e bem drenadas de toda a região sul do Brasil. A terceira cultivar, BRS Piquete de trevo-vesiculoso, também é recomendada para áreas mais altas e bem drenadas e por ser anual, pode ser mais facilmente utilizada para compor sistemas de integração lavoura-pecuária.

Também durante a feira, os visitantes poderão conhecer mais detalhes da cultivar BRS Estribo de capim-sudão. A cultivar da gramínea foi lançada comercialmente há cinco anos, e está tendo boa aceitação no mercado, sendo uma nova opção de forrageira de verão para os pecuaristas da região Sul.

Em experimentos realizados na Embrapa Pecuária Sul, os resultados com animais mostram que esta planta forrageira pode ser utilizada sob pastejo rotacionado e pastejo contínuo, sendo possível alcançar bons índices em termos de produção animal quando bem manejada. Em relação ao capim-sudão comum, a BRS Estribo apresenta uma maior produção de forragem, maior perfilhamento, maior proporção de folhas, ciclo mais longo e manejo flexível.
Núcleo de Comunicação Organizacional – NCO – Bagé