Select Page

Entre as 100 piores rendas municipais do RS – Economista Harri Goulart Gervásio

Entre as 100 piores rendas municipais do RS – Economista Harri Goulart Gervásio

Painel 506. Ano XI

Como esta a nossa Caçapava? Cenário 3

Renda

Dando continuidade a este trabalho, que visa analisar os números do IDESE – Índice de Desenvolvimento Sócio Econômico dos municípios do Estado do Rio Grande do Sul, da Fundação de Economia e Estatística, com destaque para Caçapava do Sul, analisamos o bloco renda.

No quesito renda a Fundação de Economia e Estatística examinou as seguintes variáveis: renda domiciliar per capita média e Produto Interno Bruto (PIB) per capita de todos os municípios do Rio Grande do Sul. Enquanto a renda do Estado entre 2007 e 2014, cresceu 8,4% a dos caçapavanos aumentou 13,74% atingindo o índice de 0,687. O pior resultado foi em 2007 com 0,469 sendo esta uma cotação de baixo desenvolvimento.

É bom lembrar que quanto mais próximo de 1,0 melhor. Quando nos resultados são levados em conta a classificação de todos os 497 municípios do Estado, fica evidente as reais condições de renda de Caçapava do Sul.
Em média, no período, o município ficou na 392ª. colocação, tendo no ano de 2007 ficada na pior posição, 427º. e a melhor colocação foi em 2010 com 377ª, findando o período na 399º posição, ou seja entre as 100 piores rendas municipais do Rio Grande do Sul.

No período sempre oscilou em torno da média. Dos vizinhos o melhor colocado foi São Sepé na 291ª. colocação e o pior foi Santana da Boa Vista no lugar 489º. Este, portanto, entre as dez piores rendas do Estado. Acima de Caçapava do Sul também ficou Lavras do Sul na 350º. posição e abaixo além de Santana da Boa Vista, Vila Nova do Sul no lugar 422º.

O destaque para a renda no Estado foi o município de Carlos Barbosa e o pior foi Dom Feliciano. O quadro 02 expõe o comportamento da colocação no tempo da renda municipal de Caçapava do Sul, colocando também a situação dos vizinhos no ano de 2014.

Na próxima edição será apresentado o bloco Saúde.

Pense
Não deixe a sua felicidade nas mãos de ninguém.

 

Economista Harri Goulart Gervásio
26-06-2017

Sobre o(a) Autor(a)

Curta nossa página

Confira nas Bancas

Publicidade

Publicidade