Uma obra fundamental para a região central do Rio Grande do Sul vai ser retomada nos próximos meses. O governo gaúcho assinou na segunda-feira (11) o início da segunda fase da construção da Barragem do Arroio Jaguari.

A população de seis municípios da Bacia Hidrográfica do Rio Santa Maria será diretamente beneficiada: Cacequi, Dom Pedrito, Lavras do Sul, Rosário do Sul, Santana do Livramento e São Gabriel. A água represada vai ser usada para abastecimento dos moradores e irrigação das propriedades rurais.

Junto com o início da segunda etapa, também vai ocorrer a retomada das obras da primeira. O trabalho tinha começado em 2008, mas estava parado desde 2013 por uma série de problemas, incluindo a necessidade de refazer a licitação. Juntando as fases 1 e 2, são necessários cerca de R$ 130 milhões de reais para concluir a barragem. O governo federal entra com 99% dos recursos. Ao Estado, cabe uma contrapartida de 1%. É um convênio entre o Ministério da Integração Nacional e a Secretaria da Agricultura, Pecuária e Irrigação (Seapi).

Segundo a Seapi, cerca de R$ 65 milhões do total estimado já foram aplicados, o que permitiu construir mais da metade da barragem. O restante da verba vai ser liberado conforme a disponibilidade da União. Após a retomada dos trabalhos, a previsão de conclusão é de 12 meses. A empresa que venceu a licitação e assumiu o trabalho é a Sultepa, que vai precisar recontratar funcionários e levar máquinas para o canteiro de obras.

Localizada na divisa dos municípios de São Gabriel e Lavras do Sul, a Barragem do Arroio Jaguari compõe, junto com a barragem do Arroio Taquarembó, um sistema de armazenamento e distribuição de água de extrema importância para a região central. Com a conclusão das obras, a irrigação das lavouras vai reduzir muito as perdas causadas com a escassez hídrica.

Fonte: Secom/RS