Select Page

Estudantes se aventuram com voluntariado na Argentina

Estudantes se aventuram com voluntariado na Argentina

Um intercâmbio tem tudo para ser uma experiência única na vida de qualquer pessoa, mas para isso é preciso viajar com o coração aberto e disposto a conviver com as diferenças. Foi com este sentimento que os estudantes caçapavanos Pedro Eilers e Giovana Melo embarcaram para uma aventura em Córdoba, Argentina.

Eles viajaram no dia 18 de fevereiro, por meio da AIESEC, plataforma internacional que possibilita o desenvolvimento pessoal e profissional de jovens estudantes através de programas de trabalho em equipe, liderança e intercâmbio.

A AIESEC oportuniza trabalhos em ONGs, empresas e startups a fim de desenvolver o ambiente em que se inserem, entre eles o Voluntário Global, uma experiência voluntária em ONGs, escolas ou fundações em diversos países. Todos os projetos são vinculados aos objetivos de desenvolvimento sustentável das Nações Unidas e possuem grande potencial de impacto no mundo. Os projetos têm duração de 6 a 8 semanas e ter entre 18 e 30 anos é o único requisito para participar.

O estudante conta que o intercâmbio surgiu depois que ele fez um curso na Geração F5. “Um dos temas era se desafiar e ir atrás de algo que quisesse muito fazer. E um intercâmbio solidário na Argentina, é algo que sempre desejei”, confessa.


Pedro escolheu a Argentina, porque se identifica com os costumes. Para o estudante, é uma cultura parecida com o do Rio Grande do Sul. Ele mora na região central de Córdoba, descrita como uma cidade linda, tranquila e segura. “Uma noite saímos para tomar mate e ficamos até às 3hs num parque, jogando truco e mateando. Minha acomodação é muito boa, os donos, os irmãos Lautaro e Fakundo, e o pessoal que divide comigo a casa, me acolheram como se fossem a minha família. São pessoas sensacionais. A casa pertence aos irmãos e eles disponibilizam quartos para quem faz intercâmbio. Divido a casa com mais pessoas, somos 10 ao todo, uma peruana, três argentinos e seis brasileiros”, revela.

A rotina dos voluntários é tranquila. Eles precisam cumprir uma carga horária de 20 horas semanais. Trabalham alguns dias pela manhã na parte de administração e marketing e a tarde tem aulas interativas com as crianças, como pinturas, futebol, esportes. “De noite procuramos interagir com os outros voluntários, fizemos janta, conversamos. Já o trabalho com as crianças é programado com uns dias de antecedência, mas o projeto é feito em conjunto, todos colaboram. Tanto as pessoas da ONG como os intercambistas que participando programa comigo. Somos quatro brasileiros, Pedro Simionato, de São Paulo, Pricila Kesley, de Fortaleza, eu e a Giovana.

Os estudantes trabalham com crianças de idades entre um e doze anos. O projeto é desenvolvido numa região carente de Córdoba, chamada de Los Platanos. “As crianças daqui são gentis, nos chamam de profes. Me identifico muito com as elas e as brincadeiras me remetem à infância. Essa experiência está sendo muito boa. Poder conviver com eles, conhecer gente legal, não há como descrever tudo que estamos vivendo”, relata.

Para o caçapavano, a lição mais importante até agora é que as pessoas podem ser felizes com pouco. “Não precisa de muito para ser feliz. As crianças vêm para aqui para comer, porque em casa não tem e mesmo assim são muito felizes. É incrível o amor e carinho que elas nos dão. É lindo, saímos das aulas com o coração cheio e sabendo que demos o melhor para ajudar eles. Pude fazer muitos amigos aqui, que posso chamar de família, pessoas sensacionais e generosas”, avalia.

O fato dos costumes serem aparecidos, faz com que o estudante tenha vontade de viver no país. “Córdoba é uma cidade onde eu moraria, de fácil adaptação, tranquila demais, para o tamanho que tem. As pessoas são muito legais”, confessa.

O estudante revela que quando terminar o projeto irá sentir saudade, das crianças, dos amigos que fez e da cidade. “Todos os dias paro e agradeço pela grande experiência que vivo aqui, é sensacional”, comemora.

Por Tisa Lacerda
Fotos: Divulgação

Sobre o(a) Autor(a)

Previsão do Tempo

TV Gazeta – Mil Edições