No ano de 1985, quando Caçapava do Sul comemorava o Sesquicentenário da Revolução Farroupilha, a Administração Municipal adquiriu uma tela pintada a óleo que identifica o município como Capital Farroupilha e, tendo ao fundo a imponente Pedra do Segredo, um dos pontos turísticos mais importantes da Sentinela dos Cerros. Essa obra, de autoria do artista uruguaio PECIAR, foi exposta no Salão Nobre da Prefeitura, permanecendo lá por algum tempo, e depois foi transferida para o Centro Municipal de Cultura, onde permanece exposta para visitação.

Silvestre PECIAR Basiáco nasceu no ano de 1935, em Monteviéu, Uruguai.Peciar – como assinava suas obras – começou pintando e fazendo gravuras as quais vendia por alguns vinténs. Foi estudante de Belas Artes, formou-se como pintor e inclinou-se para a gravura. No início, ensinou serigrafia e depois escultura./ Trabalhou na Imprensa e fez ilustrações em livros infantis no Uruguai. Peciar costumava abordar em seus trabalhos diferentes temas, desde política e ditadura a questões contemporâneas, como preconceito e discriminação.

Em 1975, quando a ditadura foi implantada no seu país, Peciar exilou-se no Brasil e passou a morar na cidade de Santa Maria, localizada no coração do Rio Grande do Sul, onde naturalizou-se brasileiro.

Durante 23 anos, ministrou aulas na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), onde mostrou seu talento e habilidade em esculturas, cerâmica, desenho e pintura. Seu trabalho revolucionou o método de avaliação do curso de desenho e plástica da UFSM, hoje chamado de Artes Visuais, e foi um dos protagonistas na estruturação curricular daquele curso e um dos artistas mais importantes que já passaram por Santa Maria, contribuindo significativamente para a cultura da cidade, onde produziu parte de suas obras e tornou-se um dos nomes ímpares da cena das artes plásticas brasileira e internacional.

Ao aposentar-se, Peciar decidiu retornar ao Uruguai, mas antes deixou um presente para a cidade: doou parte – 20 peças – do seu acervo para o Museu de Arte de Santa Maria (MASM), que já foram expostas em três oportunidades.


E Caçapava do Sul, a Segunda Capital Farroupilha, teve o privilégio de ter adquirido essa belíssima obra artística de Peciar, que tão bem traduz o sentimento do povo farroupilha.

Silvestre Peciar Basiáco faleceu em Montevidéu no dia 05 de março de 2017, aos 81 anos, e foi sepultado no cemitério Del Norte daquela localidade.

 

Fátima Jovane Nunes
Pesquisadora