Fundada em 1986 por Oniladi Moraes Pires, a Tia Ladi, e suas amigas, a Associação Banco da Amizade nasceu visando prestar assistência social de forma articulada, integral e responsável a quem necessitasse.

No ano de sua fundação, o Banco da Amizade contava com 60 famílias cadastradas e, hoje, com mais de mil. Há 34 anos na Estrada dos Maciel, no Bairro Aviação, a instituição realiza um trabalho social feito exclusivamente com doações, voluntariado e parcerias. Além disso, o Banco faz a Campanha de Material Escolar, a Festa de Natal e oferece cursos de artesanato e de corte e costura como uma possibilidade de fonte de renda aos assistidos.

Segundo a presidente da associação, Jocelane Soares, as doações passam por uma triagem onde são selecionadas, lavadas e consertadas pelos voluntários e, depois, são organizadas nas lojas por categorias: masculina, feminina, infantil e inverno e verão. O assistido escolhe as peças que lhe agradam, como uma forma de elevar a sua autoestima. As doações são distribuídas com agendamento prévio, duas vezes por ano, antes do inverno e antes do verão. Para ser beneficiado, é necessário se cadastrar no Banco, levando documento de identidade.

Algumas empresas e pessoas da comunidade têm doado alimentos que estão ajudando muito às famílias necessitadas durante esta pandemia. Jocelane destaca que toda doação é sempre bem-vinda.

No dia 18 de setembro, a Associação Banco da Amizade completou seu 34º aniversário. Nesse mesmo dia, aconteceu a posse da diretoria biênio 2020/2022. Em um evento breve e com número reduzido de pessoas em respeito às normas sanitárias vigentes, a presidente Jocelane Soares tomou posse junto aos demais membros da diretoria.

Para atender às necessidades das famílias assistidas, com reduzido grupo de voluntários, o funcionamento do Banco da Amizade está ocorrendo apenas nas segundas, terça e quintas-feiras, das 13h às 15h30min. A presidente Jocelane convida a toda comunidade caçapavana para conhecer o trabalho da Associação Banco da Amizade: “seja um voluntário ou sócio, juntos somos mais fortes”.

Por Iara Menezes