Selecione a página

O TRABALHO DAS FARMÁCIAS NO COMBATE AO COVID-19

O TRABALHO DAS FARMÁCIAS NO COMBATE AO COVID-19


As farmácias assim como outras empresas que fornecem a população os serviços essenciais, estão atuando na linha de frente durante a pandemia do Covid-19. Em Caçapava do Sul a rede de farmácias Nicola que possui 5 filias e 33 anos de história no município, conta como a rotina de trabalho foi readaptada em virtude da Pandemia de Coronavírus.


Segundo a farmacêutica e sócia proprietária Bruna Sousa Rosa, os funcionários trabalharam em sistema de turnos revezados por 14 dias, logo que a quarentena teve início, como forma de certificarem-se de que os colaboradores estavam saudáveis. Após este período as atividades retornaram aos turnos normais, pois o movimento de clientes nas lojas não reduziu. E a empresa entendeu que seria mais seguro atender em maior quantidade e com todos os EPI’s (equipamentos de proteção individual) e orientações de segurança e distanciamento, do que deixar os clientes expostos aguardando por mais tempo em filas ou no interior da loja, podendo assim causar aglomerações.


A rede de farmácias tem seguido os procedimentos orientados pelos órgãos de saúde como OMS (Organização Mundial da Saúde), Vigilância Sanitária e Conselho Regional de Farmácias. “Para os clientes oferecemos álcool gel e pias com sabão a disposição, sinalização de distanciamento para filas, cordão de isolamento para manter a distância entre nossos colaboradores e clientes, além de materiais informativos como cartazes e alertas. Estamos usando as redes sociais para garantir a informação correta e segura para nossos clientes. Para os funcionários muitos manuais, cartilhas, além de todos os EPI´S necessários. O Farmacêutico tem um papel importante nesta situação, o de cobrar e corrigir todos os procedimentos de segurança”. Relatou Bruna.


No momento a principal orientação para a população é de que não é necessário sair de casa para comprar medicamentos ou demais itens vendidos na farmácia. A farmacêutica Bruna contou que alguns medicamentos, como os do Programa Farmácia Popular, controlados e antibióticos tiveram sua entrega em casa permitida. Desta forma, não se faz necessário a presença em loja.


Bruna destaca que hoje fazemos tudo pelo celular. “Atendemos pelo whatsapp e somos a única farmácia da cidade a ter um site, onde o cliente pode se sentir em uma loja, mas na segurança de sua casa e recebe os produtos de forma rápida e prática”.

Além de oferecer o serviço de venda online o que auxilia na redução de aglomerações, os gerentes e farmacêuticos tiveram acrescida nas suas atividades diárias a responsabilidade de garantir a segurança, distanciamento, orientação a aplicação de álcool gel. Se o cliente chega com muitos acompanhantes as famílias são orientadas a ficar aguardando na área externa. E são feitas orientações técnicas para os clientes, sobre os medicamento de uso contínuo, onde eles recebem informações que explicam que não é necessário ir até a loja física.


É comum que a população procure as farmácias para tirar dúvidas, sobre medicamentos, mas também sobre doenças. Segundo Bruna a maior preocupação dos caçapavanos que procuram a farmácia tem sido os sintomas e as formas de transmissão. “As pessoas nos procuram com sintomas de gripe, resfriado, naturais e normais do nosso clima, já preocupados que seja Covid-19. Então nosso foco tem sido no alerta aos sintomas mais graves e característicos como febre alta e falta de ar, e na prevenção, que é FICAR EM CASA e cuidar ao receber produtos e comida por tele-entrega. E citamos sempre as principais formas de transmissão que se baseia em contato físico e próximo, que deve ser evitado ao extremo”.


Quando questionada sobre o trabalho na linha de frente no combate de uma pandemia, Bruna relata que esta não é a primeira vez, “em 2009 com o surto de H1N1 vivemos algo parecido. Na verdade, quando escolhemos trabalhar com a saúde das pessoas já sabíamos que estaríamos na linha de frente por diversas vezes. Mas é disso que gostamos, de cuidar, de zelar, de orientar e informar. Somos linha de frente diariamente, pessoas chegam todos os dias com ou sem Pandemia, e todos eles precisam ser protegidos e cuidados. Então pra nós isso é só mais um desafio que vamos passar por nossos clientes, foi nossa escolha e é nossa obrigação enquanto estabelecimento de saúde.”


Sobre a hidroxicloroquina:
Após a divulgação de que a hidroxicloroquina poderia ser utilizada no tratamento do coronavírus a procura pelo medicamento aumentou muito. Por este motivo a Vigilância Sanitária colocou este produto imediatamente na Portaria 344 que se trata de medicamentos controlados com retenção da receita.


Segundo a farmacêutica Bruna, houve muita procura e problemas em abastecimento, hoje já controlados. Outro produto colocado recentemente nesta lista foi o antiparasitário Annita e seus similares e genéricos por ter possibilidade de auxílio no tratamento da Covid-19.
Porém é preciso salientar que não está comprovada a eficácia de nenhum deles na cura da doença especificamente.

MENSAGEM AOS CLIENTES

“Queremos dizer a população Caçapavana que assim como há 30 anos atrás estamos do lado de vocês. Tivemos desde o início deste período difícil e que nos deixou frágeis e sensíveis muitos problemas.
Falta de abastecimento, preços subindo devido ao efeito dominó natural de escassez de matérias-primas, tivemos falhas de comunicação, atrasos em entregas. Mas nunca foi nem nunca será algo que queremos passar como mensagem. Somos daqui, nossos lucros ficam aqui, nossos impostos são pagos aqui, e valorizamos quem é daqui. Pedimos que fiquem em casa, que se cuidem, que nos liguem quando o coração e o medo apertarem, mais do que uma empresa que vende, somos uma empresa que cuida.”

Equipe Nicola Farmácias e Manipulação

Sobre o autor

Publicidade

Ouça nosso Podcast

TV Gazeta – Vídeos

Previsão do Tempo

Publicidade

Publicidade

RESULTADOS

Signos

Publicidade

Publicidade