Dra. Rosemari Werlang

 

Três mulheres foram escolhidas para serem as primeiras vacinadas contra a Covid-19 em Caçapava. Elas receberam as doses na cerimônia realizada na Policlínica, dia 16, que teve a presença de autoridades, como o prefeito Giovani Amestoy e o vice Luiz Guglielmin, e foi transmitida ao vivo pela internet.

A primeira vacinada foi a médica Rosemari Werlang. Ela trabalha na rede pública de saúde do município há 22 anos, atendendo no Pronto Socorro e nas unidades de saúde da família. Já tratou muitos pacientes com Covid-19. O prefeito destacou que ela pertence ao grupo de risco e poderia ter se afastado do trabalho, mas decidiu seguir na luta. Quem aplicou a vacina nela foi a enfermeira Sandra Bairros, responsável pelo Setor de Epidemiologia.

 

Dona Lucélia Oliveira Dias

 

Em seguida, foi vacinada a servidora Lucélia Oliveira Dias, 49 anos. Mãe de duas meninas, ela trabalha há 26 anos com serviços gerais na Prefeitura. No começo da pandemia, Lucélia foi chamada para fazer a higienização dos equipamentos de proteção individual (EPIs) de quem trabalha na tenda de triagem. Ela faz o trabalho no CAPS, onde foi montada uma lavanderia específica para isso.

– A secretária Inês me perguntou se eu faria esse serviço. Estou sempre pronta pra tudo. A gente tem que arregaçar as mangas. É uma pandemia, a gente tem que ajudar. – declarou Lucélia.

Além de higienizar os materiais utilizados na tenda, Lucélia também trabalha no Centro Materno. Em cada um dos locais, ela tem seus EPIs, disponibilizados pela Secretaria da Saúde. E, quando chega em casa, toma todos os cuidados.

– Chego pela garagem, minha lavanderia fica nos fundos. É onde troco de roupa para entrar em casa. E uso álcool gel também – contou.

Quando convidada para ser a representante de seu grupo na cerimônia de vacinação, Lucélia se sentiu muito feliz, pois viu seu trabalho ser reconhecido. Daí até o momento da vacinação, ela conta que ficou muito ansiosa, mas, na hora da cerimônia, já estava tranquila. Agora que já está vacinada, Lucélia se sente aliviada e confiante.

 

Dona Dalira Gonçalves da Silva

 

Representando a população que reside em casas de idosos, a senhora Dalira Gonçalves da Silva, de 108 anos e moradora do Lar Rosinha Borges, foi a terceira a ser vacinada. Ela chegou ao Lar há sete anos, através da Assistência Social.

Segundo Ana Valli Cidade, ex-presidente do Lar, quem procurou ajuda para dona Dalira foi um sobrinho, João Carlos dos Santos, que a visita sempre. Dona Dalira morava sozinha, mas já não tinha mais condições para isso. No início, estava relutante, mas hoje gosta da nova casa.

– Ela diz que é muito feliz no Lar. É uma pessoa muito boa, calma, alegre, de bem com a vida – descreveu Ana.

Dona Dalira deve receber a segunda dose da vacina dia 19 de fevereiro, véspera de seu aniversário.