O Estado registrou quatro situações de bandeira vermelha nos cálculos do modelo de Distanciamento Controlado. As regiões de Caxias do Sul, Santo Ângelo, Santa Maria e Uruguaiana passaram de bandeira laranja para vermelha nesta sexta rodada do modelo, divulgada no sábado (13), e que entra em vigor hoje (15), e com vigência de no mínimo 15 dias. Nas demais regiões que permaneceram na classificação amarela ou laranja, a validade vai até 21 de junho.

Como São Sepé faz parte da região de Santa Maria, o município sepeense foi incluído na bandeira vermelha no modelo de Distanciamento Controlado proposto pelo Governo do Estado. O secretário municipal de Saúde, Marcelo Ellwanger, disse que já vinha alertando em entrevistas sobre a possibilidade de São Sepé ser enquadrado nesta bandeira, já que uma parte da população local não está seguindo os cuidados necessários como isolamento e distanciamento social, uso de máscara, além do número de casos ter aumentado na região.

“Tem gente que está levando a vida normalmente, arriscando outras pessoas. Nós vínhamos advertindo há cerca de duas semanas que isso ia acontecer”, comenta o secretário. Para Ellwanger, parte da população que estava tomando todos os cuidados acabará sofrendo as consequências de restrição impostas pelo modelo de Distanciamento Controlado, em função de outras que não obedecem as regras. São Sepé ficará por duas semanas na bandeira vermelha, a contar de segunda-feira, 15.

Saiba o que muda na bandeira vermelha:

Comércio varejista

  • Loja não essencial (rua): fechado
  • Centro comercial e shoppings: 25% (só abrem lojas de alimentação, higiene e itens essenciais)
  • Lojas itens essenciais (rua): 50%
  • Produtos alimentícios: 50%
  • Comércio de veículos: 25%
  • Manutenção e reparação de veículos (rua): 25%
  • Combustíveis para veículos: 50%

Comércio atacadista 

  • Não essencial (rua): 25%
  • Itens essenciais: 50%

Serviços 

  • Eventos em ambiente fechado ou aberto: fechado
  • Parques e zoológicos: 50% trabalhadores e fechado ao público
  • Academias de ginástica (inclusive em clubes): Fechado
  • Clubes sociais e esportivos: fechado
  • Missas e serviços religiosos: fechado
  • Bancos, lotéricas e similares: 50%
  • Imobiliárias e similares: 25%
  • Cabeleireiro e barbeiro: fechado
  • Lavanderias e similares: 25%
  • Reparação e manutenção de objetos e equipamentos: 25%
  • Contabilidade, consultoria, engenharia, arquitetura, publicidade e outros: 25%
  • Advocacia: 50%
  • Serviços de administração e auxiliares: 25%
  • Agências de turismo e excursões: fechado
  • Serviços domésticos (faxineiros, cozinheiros, motoristas, babás, jardineiros): fechado
  • Serviços de limpeza e manutenção de edifícios: 50%
  • Vigilância e segurança: 75%

Alimentação e alojamento 

  • Restaurantes a la carte, prato feito e bufê sem autosserviço: 50% de trabalhadores e fechado ao público, só para tele-entrega, pegue e leve, e drive-thru
  • Restaurantes com autosserviço (self-service): fechado
  • Lanchonetes e padarias: 50% de trabalhadores e fechado ao público, só para tele entrega, pegue e leve, e drive-thru
  • Hotéis e similares (geral): 40% dos quartos
  • Hotéis e similares (beira de estradas e rodovias): 75% dos quartos

Educação 

  • Escolas de idiomas, música, esportes, dança e artes: Só ensino remoto

Saúde 

  • Atenção à saúde humana: 100%
  • Assistencial social: 100%
  • Assistência veterinária: 50%

Informações: O Sepeense