Selecione a página

Uma redação quase perfeita

Uma redação quase perfeita

Laura da Silva Danzmann recebeu a nota 980 na redação do Enem 2021. Em entrevista à Gazeta, ela fala sobre a preparação para a prova, comenta o resultado e conta que chegou a receber nota máxima de um dos avaliadores

A estudante caçapavana Laura da Silva Danzmann escreveu uma redação quase perfeita na prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2021. Ela recebeu a nota final 980, uma das mais altas no Estado. Nas outras provas do Exame, Laura também conseguiu boas notas.

Aluna de escola pública durante todo o ensino básico – ela fez o fundamental na Escola Estadual Januária Leal, e o médio na Escola Estadual Nossa Senhora da Assunção – Laura disse que a prática da escrita era pouco comum nessa época, mas sempre teve muita facilidade e tirava ótimas notas nas redações.

Seu desejo é cursar Medicina na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Para isso, começou a se preparar cedo, fazendo as provas do Enem desde o segundo ano do ensino médio, mas nunca havia tirado uma nota tão alta na redação. Para o Exame de 2021, o primeiro com o objetivo de pleitear uma vaga no ensino superior, ela seguiu uma rotina de estudos rígida:

– Desde março, eu fazia cursinho no Totem Vestibulares, no turno da manhã. Tinha aula das 7h40min até 12h15min. Depois, estudava em casa, de segunda a segunda. Dia de semana, até 22h30min. No sábado, fazia simulados. Também praticava redação toda semana, escrevendo uma ou até duas com temas diversificados. E, quando precisava, ia para o cursinho tirar dúvidas – relatou.

Sobre a redação, Laura considerou o tema – “Invisibilidade e registro civil: garantia de acesso à cidadania no Brasil” – complexo, e se disse muito feliz e realizada por todo o esforço ter sido recompensado.

– Um dos avaliadores deu nota mil [a nota máxima]. Fiquei feliz demais, é uma sensação indescritível, um alívio. A redação é um dos alicerces do Enem, pode aumentar muito a média – avaliou.

Para ela, o hábito da leitura, que mantém desde a infância por influência de seus pais, Alizandra da Silva Danzmann e Álvaro Danzmann Chaves, ajudou a ter esse bom desempenho.

– Graças à leitura, as ideias e os argumentos fluem rapidamente, facilitando o raciocínio na hora de escrever. Os professores indicavam aos alunos que lessem mais artigos ou jornais para estarem por dentro dos problemas do corpo social. Com livros, sou bem eclética. Gosto de ler obras como O Diário de Anne Frank, A seleção e O Conto da Aia – contou.

Questionada sobre que conselhos daria a quem deseja prestar o Enem e quer estar bem preparado para as provas, Laura respondeu:

– A preparação é extremamente exaustiva, tem que lidar com um misto de emoções. Sugiro que, no tempo de descanso, fique com pessoas que te apoiam e acreditam nos teus objetivos. Aprenda a respeitar o próprio limite, pois é muito cansativo estudar de segunda a segunda durante nove meses, é um longo período. Vibre pelas pequenas conquistas, seja acertar questões de uma matéria mais difícil ou até mesmo por concluir um dia de aula. Acredite nos sonhos e nunca deixe de lutar por eles – finalizou.

Foto: Totem Vestibulares

Sobre o autor

Publicidade

Ouça nosso Podcast

TV Gazeta – Vídeos

Previsão do Tempo

Publicidade

Publicidade

RESULTADOS

Signos

Publicidade

Publicidade