Select Page

Informação de Confiança – O motor esta parado – Economista Harri G. Gervásio

Informação de Confiança – O motor esta parado – Economista Harri G. Gervásio

Todos sabem que a indústria é o motor de uma economia e quando ela esta em dificuldades todos os setores sofrem. Uns sentem os efeitos imediatos e outros demoram um pouco mais sentir o baque. Mesmo com boas expectativas e principalmente esperanças de que as coisas podem melhorar, os resultados conhecidos são preocupantes. Alguns acreditam que o momento é indevido para análises negativas e números pessimistas, mas a realidade fala mais alto e a omissão pode gerar tomada de decisões equivocadas.

É quase uma obrigação dos formadores de opinião, que tem espaço na mídia, trazer e manter atualizado os dados e informações sobre o caminhar da economia. Tarefa muitas vezes indigesta, mas necessária. De um lado existe boa vontade dos empresários em acreditar que tudo pode mudar e uma nova fase de prosperidade vai acontecer, mas de outro a realidade os faz sentir o presente e repensar o futuro gerando uma grande apatia.

Tudo fica em banho-maria, para depois, e é esta insegurança que resulta números preocupantes. Os últimos dados conhecidos revelam que a produção industrial brasileira caiu 1,3% no mês de março ante fevereiro e em relação a março do ano passado a queda foi de mais de 6%, ou seja, no ano passado o que já estava ruim hoje ficou pior. No trimestre a queda foi de 2,25 e em 12 meses o recuo foi de 0,4%.

O que a indústria brasileira está produzindo hoje esta no mesmo patamar de 2009, ou seja, recuamos 10 anos. O mais preocupante que esta queda é disseminada por todos os ramos. Quando a indústria vai mal os prejuízos são espalhados por todos os setores e aí os números gerais da economia percorrem caminhos negativos. É bom salientar que qualquer recuperação no setor industrial vai além do curto prazo, bem diferente de outros setores como o agrícola que podem inverter a curva em alguns meses. Com o motor parado o veículo tem dificuldades para andar!

Atividade de serviço se deteriora

O setor de serviços demora um pouco mais para sentir os resultados negativos da indústria, mas agora já começam a apresentar números preocupantes. Passadas as festas de final de ano, carnaval e pascoa muitos daqueles empregos temporários foram dispensados causando um alvoroço nos números de desempregados. Deve ser acrescentado de que os resultados financeiros destes eventos ficaram muito aquém do esperado, reduzindo lucros e enfraquecendo o otimismo.

Segundo o Índice de Gerente de Compras, pela primeira vez nos últimos sete meses, ficou abaixo dos 50 pontos que indica contração, queda do setor. É mais um sinal claro do esfriamento da economia, reforçando os dados da indústria. Segundo dados da pesquisa IHS Markit o otimismo em relação à atividade de negócios nos próximos 12 meses chegou ao nível mais baixo dos últimos 10 meses. Sobra apostar nos números positivos do setor agrícola que mais uma vez pode salvar a pátria.

Mercado reduz crescimento
Pela décima semana consecutiva o mercado reduziu a expectativa de crescimento da economia brasileira. Segundo o Boletim Focus do BC, os economistas entrevistados apostam em 2019 num PIB de apenas 1,49%. É bom lembrar que no início do ano a projeção era de mais de 2,5%. Segundo a matéria divulgada, este número é devido a deterioração dos números da indústria e a baixa expectativa do setor.

Para 2020 os economistas ainda apostam num crescimento de 2,5%. Alguns analistas projetam um cenário ainda mais negativo, indicando um crescimento da economia em 2019, inferior ou semelhante a 2018, ou seja, em torno de 1%. Em relação à inflação o cenário ficou um pouco pior com projeção de IPCA de 4,04% para este ano. Selic fechando o ano em 6,5% e dólar estável a R$ 3,75.

Hoje já existe receio de que as projeções pessimistas dos números da economia para 2019 já estejam contaminando os cenários de 2020. A verdade é que este semestre já está posto, nada vai acontecer de diferente, ficando a expectativa que tudo venha acontecer após julho sendo provável que inexista tempo para mudar cenários hoje traçados. Infelizmente esta é a leitura possível tendo em vista a realidade presente e a possibilidade de ações futuras. Recuperar uma economia vai muito além de promessas, propostas e discursos. Mesmo com ações efetivas os resultados são de médio e longo prazo. Este osso vai continuar sendo ruído!

Pense
A pior ambição do ser humano é desejar colher frutos daquilo que nunca plantou.

Economista Harri G. Gervásio
harriconfia@farrapo.com.br

Sobre o(a) Autor(a)

Previsão do Tempo

TV Gazeta – Mil Edições