Select Page

Inspetoria alerta para infestação de carrapato no campo

Inspetoria alerta para infestação de carrapato no campo

Foto: João Ricardo Martins / SeapiRS

A chefe da Inspetoria Veterinária Nathalia de Bem Bidonealerta para a grande população do parasita Boophilusmicroplus, popularmente conhecido como carrapato, nos campos de Caçapava.

Ela alerta para que os produtores procurem a Inspetoria para buscar de auxílio para evitar a infestação e que a falta de controle da população de carrapatos nos pastos pode levar à tristeza parasitária bovina (TPB), doença fatal que atinge o gado.

– Uma ferramenta que pode ser usada é a realização de biocarrapaticidogramas pelo Serviço de Doenças Parasitárias da Secretaria da Agricultura, sem custo aos criadores de bovídeos. O produtor paga apenas a taxa de envio das amostras de carrapatos para o Instituto de Pesquisa Veterinárias DesidérioFinamor (IPVDF), em Porto Alegre ou para Embrapa Pecuária Sul, em Bagé, onde são realizados exames que irão dizer qual produto é mais eficaz para o seu problema – explica Nathalia.

Sobre a resistência dos carrapatos no Rio Grande do Sul, a chefe da Inspetoria apresentou dados alarmantes.

– Em levantamento realizado, 3% das amostras de carrapatos já são resistentes a todos os produtos comercializados e, em mais de 25%, há resistência a mais de um produto, impedindo o tratamento geracional. A resistência é um fenômeno natural e inevitável, mas é preciso retardá-la ao máximo – pontuou.

Nathalia também listou recomendações importantes para o controle de carrapatos: iniciar o tratamento na primavera; alternar grupos químicos de carrapaticidas; preferencialmente, só repetir o princípio ativo dentro da mesma estação; evitar usar fluazuron em grandes infestações; não tratar os terneiros, para que adquiram imunidade à TPB; e adotar medidas auxiliares de manejo.

Sobre o Boophilusmicroplus
A espécie tem três períodos de crescimento. O primeiro, entre outubro e dezembro; o segundo, entre janeiro e fevereiro; o terceiro, entre abril e maio. Os tratamentos são feitos antes desses períodos, pois o objetivo é chegar aos meses mencionados sem grandes infestações no pasto. O ciclo de vida do carrapato é de 21 dias no solo e de 30 dias a seis meses no animal. Cada fêmea põe de dois a três mil ovos e cada ovo se transforma em um novo carrapato no pasto.

Sobre o(a) Autor(a)

Já nas bancas

Curta nossa página

Publicidade

Publicidade