Select Page

Jardim da Geodiversidade será escolhido por votação popular

Jardim da Geodiversidade será escolhido por votação popular

Em 2015 Caçapava do Sul foi decretada a Capital Gaúcha da Geodiversdidade. Para celebrar o título, a Uniaversidade Federal do Pampa (Unipampa), juntamente com a UFSM e a UFPel, está construindo o Jardim da Geodiversidade.

A iniciativa faz parte do Projeto “GEOTURISMO E INTERPRETAÇÃO DO PATRIMÔNIO NATURAL DA CAMPANHA GAÚCHA COMO UM NOVO APORTE AO DESENVOLVIMENTO REGIONAL SUSTENTÁVEL” que busca o desenvolvimento da região do COREDE Campanha através do turismo e cultura.

O Jardim da Geodiversidade será construído no gramado de acesso a Unipampa em Caçapava e estará aberto à comunidade, sendo um novo atrativo para a população.

Com o intuito de envolver a comunidade na construção do espaço, a Unipampa convida a população a participar do concurso para eleger o projeto de construção do jardim.

Para conhecer as propostas e votar basta acessar o formulário Google na internet (http://bit.ly/2hNPAFU). A votação vai até o dia 31 de agosto de 2017.

                                                                    As três propostas para escolher
Proposta 1:
contempla caminhos sinuosos/orgânicos em torno de algumas ilhas em que se encontrarão as amostras de rochas. Essas ilhas serão preenchidas por pedriscos e vegetação. Haverá, além do caminho principal, um secundário, que proporcionará uma vista para todo o conjunto de rochas, com o prédio da Unipampa ao fundo. No centro, estarão dispostas algumas rochas sem a demarcação de uma ilha, deixando um traço mais natural. Todas as rochas estarão dispostas em uma ordem cronológica para a transição e visualização didática. Os caminhos poderão ser de madeira, piso intertravado, pedriscos ou brita.

Proposta 2: consiste em algumas faixas de caminho paralelas que conduzirão, nas extremidades, à visualização das amostras de rochas. Os caminhos estarão espaçados entre si, e conduzem a um eixo central que se encontra no interior do hall do prédio, no qual poderá conter outras amostras de rochas sensíveis às intempéries. Em cada faixa de caminho, o piso intertravado terá uma pigmentação semelhante à cor das rochas distribuídas nas suas extremidades (sobre o piso ou sobre o solo). Portanto, a transição se dará no sentido norte-sul para adentrar ao jardim, e leste-oeste para observar as rochas. Nas extremidades também há bancos e vegetação rasteira.

Proposta 3: centraliza as amostras de rochas de forma geométrica em um círculo dividido conforme a cronologia das mesmas (como um “relógio geológico”), seguindo o piso intertravado com uma pigmentação semelhante às cores das rochas distribuídas em cada fatia. Nesta proposta os bancos estarão no interior do círculo ou ao longo do caminho de acesso ao centro, que o ligará de forma diagonal. A vegetação será rasteira no entorno do círculo.

Sobre o(a) Autor(a)

Já nas bancas

Curta nossa página

Publicidade

Publicidade