Ana Amélia realizou a residência em Medicina de Família e Comunidade
(Foto: Reprodução / Juliana Bencke / Folha do Mate)


Conforme reportagem de Juliana Bencke da Folha do Mate, de Venâncio Aires, depois de ficar cerca de dois meses sem médico e outros dois meses com uma profissional atendendo meio turno, de forma provisória, a equipe Estratégia Saúde da Família (ESF) Coronel Brito está, novamente, completa.

Desde o dia 25 de outubro, a médica Ana Amélia Maciel, 28 anos, atua no local. Aprovada no concurso do Município, ela trabalhará 40 horas semanais na unidade de saúde, com foco na medicina familiar, comunitária e preventiva.

A profissional recém-chegada já recebe elogios dos pacientes. ‘É uma médica muito boa e atenciosa’, diz a dona de casa Carmen Daiana da Silva, 29 anos, que aguardava consulta, na manhã de ontem, para apresentar exames para a profissional.

Natural de Caçapava do Sul e formada em Medicina pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), em 2014, Ana Amélia conheceu Venâncio Aires durante a especialização na Escola de Saúde Pública do Rio Grande do Sul,

‘Gosto de morar no interior e, durante a residência, achei a cidade muito boa e o sistema de saúde daqui muito organizado’, elogia. Para Ana Amélia, a rede de apoio hospitalar e os serviços especializados oferecidos em Venâncio Aires possibilitam que se consiga fazer ‘medicina de qualidade no SUS’. ‘Sempre prezei por atuar no SUS.’

O sistema de saúde de Venâncio Aires é muito organizado. Acredito que aqui é possível fazer medicina de qualidade, dentro do SUS.”

Médica comunitária
Ao mesmo tempo, para Ana Amélia, é uma responsabilidade grande iniciar o trabalho em uma comunidade que estava com uma lacuna no atendimento médico. ‘A ideia é trabalhar muito com prevenção, mas, no início, é preciso atender a demanda reprimida e conhecer o território, para depois desenvolver outras ações.’

O secretário municipal de Saúde, Ramon Schwengber, lembra que a nomeação de Ana Amélia atende a uma demanda da população do bairro Coronel Brito, desde a saída do médico Ben-Hur Moraes de Lima, em junho. Ele atuava no local pelo programa Mais Médicos, do Governo Federal, mas pediu demissão.

No fim de agosto, moradores do bairro realizaram uma manifestação na Câmara de Vereadores, reivindicando um novo médico, o que foi providenciado de forma emergencial, com remanejamento de uma médica, meio turno. Até então, três médicos comunitários aprovados em concurso público haviam sido chamados, mas nenhum havia assumido o cargo.

Fonte: Folha do Mate