Select Page

Memória do Futebol – CRES campeão citadino – Nilvo Dorneles

Memória do Futebol – CRES campeão citadino – Nilvo Dorneles

O campeonato citadino da segunda divisão de 1979 teve a participação de vinte e duas equipes, divididas em três chaves: duas da cidade e uma do interior. A competição teve início em setembro de 1979 e término no dia 20 de janeiro de 1980.

Inicialmente, as equipes jogaram entre si dentro de cada chave, classificando-se as duas primeira colocadas de cada chave para a fase final. As equipes classificadas foram: Zaire e CRES pela chave A, Santo Antônio e Camaquã pela chave B e Pinheiro e Minerador pela chave C. Nesta fase, os seis times jogaram entre si em turno único, na modalidade “pontos corridos”.

A equipe do CRES (antigo Centro Rural de Ensino Supletivo) foi a grande campeã da competição. A campanha do CRES teve uma campanha irretocável, digna de uma campeão: na primeira fase venceu cinco partidas e perdeu apenas uma (para o Zaire), teve o ataque mais positivo e a defesa menos vazada (junto com a do Zaire). Na fase final venceu todos os jogos.

A equipe do Zaire, a qual brigava pelo bicampeonato uma vez ter sido a campeã de 1978, ficou com o segundo lugar, apenas dois pontos atrás do CRES. Sua campanha foi excelente: venceu todos os seis jogos da primeira fase, teve a defesa menos vazada e o goleador do campeonato, o atacante Pedro com onze gols. Na fase final venceu quatro partidas e perdeu somente uma, justamente para o CRES.

Na presidência da Sociedade Esportiva Zaire estava o Sr. René Félix e sua formação básica tinha os seguintes jogadores: Renato, Luiz Artur, Flávio, Arizoli, Carlos I, Luiz, Tibica, Carlos II, Toninho, Vilson e Tema.

As demais equipes participantes da fase final tiveram as seguintes colocações: 3º Pinheiro, 4º Santo Antônio, 5º Minerador e 6º Camaquã.

A fotografia mostra a equipe do CRES campeã citadina da segunda divisão de 1979:
Em pé: João Carlos Maciel (técnico), Darcy, José Vasco, Vaner, Kito, Emiliano e Bolacha
Agachados: Ilson, Patrício, Josué, Zauri, Laman e Ari. Mascote Serginho.

Nilvo Torres Dorneles
Pesquisador

Sobre o(a) Autor(a)

Já nas bancas

Curta nossa página

Publicidade

Publicidade