Select Page

Memória do Futebol – Um amistoso no campo do Engenho – Nilvo Torres Dorneles

Memória do Futebol – Um amistoso no campo do Engenho – Nilvo Torres Dorneles

No primeiro dia do mês de junho de 1947, Caçapava Futebol Clube e Esporte Clube Gaúcho realizaram um amistoso no Campo do Engenho. Como as equipes iriam a campo com seus principais jogadores, esperava-se um grande confronto, pois as equipes iriam utilizar todos os seus titulares.

Mas não foi isso que aconteceu. O que se viu em campo foi um embate fraquíssimo, muito aquém da capacidade das duas equipes. O início do jogo apresentou boa movimentação de ambos os times, com ataques alternados. Entretanto, após o jogador Omar Alves marcar o primeiro gol do Caçapava, em jogada pessoal do atacante Carlinhos aos 18 minutos, a partida decaiu sensivelmente.

Logo após este gol, o jogador Sepé Santana do Caçapava entrou violentamente no lateral Américo Valcarenghi, obrigando-o a sair de campo nos braços de seus companheiros. O árbitro nada marcou. Este incidente tornou o jogo um pouco nervoso, com os jogadores correndo de um lado para outro, abusando do jogo pessoal e fazendo entradas perigosas nos adversários. Nada de técnica e nem de conjunto. Assim terminou o primeiro tempo com o placar de 1 x 0 para o Caçapava.

No segundo tempo, logo no primeiro minuto, o jogador Tênis fez o segundo gol dos colorados. Dois minutos após, Omar aproveitou-se de uma falha do goleiro Taflor e marcou o terceiro do Caçapava. O gol de honra do Gaúcho foi marcado por intermédio de João Pedro aos dezoito minutos, aproveitando uma falha coletiva da defesa rubra, fechando o placar em 3×1 para o Caçapava.

Os jogadores do Caçapava estiveram irreconhecíveis. Esperava-se muito mais deles, afinal eram os bi-campeões citadinos 1945/1946 e os líderes do campeonato de 1947 que estava em andamento. Somente o goleiro Alvim e o defensor Gigica apresentaram padrão de jogo a altura do elenco do Papão-Caçapavano. No Gaúcho não houve nomes a destacar.

O juiz, Sr. Propício Prado, não reprisou suas atuações anteriores, pois deixou de marcar entradas perigosas e violentas, além de não ter expulsado o jogador Sepé por falta violenta.

As equipes estiveram assim constituídas
Caçapava: Alvim, Franklin e Gigica, Docinho, Agostinho e Sepé, Olavo, Tênis, Edú, Carlinhos e Omar.
Gaúcho: Taflor, João e Catarino, Oscar (Américo), Veloso e Bozano, José (Bender), João Pedro, Pignataro, Gigante e Tita.

Fonte: Jornal Folha do Sul, edição de 08/06/1947.

Sobre o(a) Autor(a)

Já nas bancas

Curta nossa página

Publicidade

Publicidade