Foto: Agência Brasil

Os jogadores foram julgados pela confusão no Gre-Nal válido pela segunda rodada da fase de grupos da Libertadores

Cinquenta e três dias depois de ouvir as manifestações das defesas de Grêmio e Inter, a Conmebol definiu na sexta-feira (22) as punições para os jogadores julgados pela confusão no Gre-Nal válido pela segunda rodada da fase de grupos da Libertadores.

O zagueiro gremista Paulo Miranda e o lateral colorado Moisés pegaram as maiores penas, com quatro jogos de suspensão cada. O atacante Luciano e o volante Edenilson também sofreram punições pesadas: cada um terá de cumprir três jogos de suspensão na Libertadores.

Os gremistas Caio Henrique e Pepê e os colorados Victor Cuesta e Praxedes cumprirão a punição automática de um jogo. Os clubes ainda terão de pagar pouco mais de R$ 40 mil, cada, pelas multas sofridas pelos atletas expulsos na partida.

O Gre-Nal válido pela segunda rodada do Grupo E ocorreu em 12 de março, na Arena, e terminou empatado por 0 a 0. Os dois clubes gaúchos, com quatro pontos, lideram a chave.

O América de Cali aparece em segundo, com três pontos, e a Universidad Católica, com zero, ocupa a lanterna. A Libertadores está paralisada por tempo indeterminado em razão da pandemia de coronavírus.

Informações: GloboEsporte.com