Select Page

O Patrono é um “Amansador de Palavras”

O Patrono é um “Amansador de Palavras”

Natural de Porto Alegre e radicado em Lavras do Sul, o médico veterinário e poeta Gujo Teixeira é o Patrono da Feira do Livro de Caçapava em 2019.

O Patrono lançou o livro de versos campeiros “Na Madrugada dos Galos” (2001), com poemas inéditos e premiados nos festivais. “Parece a Vida” (2009), livro de poemas com um CD de poemas musicados e interpretados por grandes nomes do nativismo.

Em 2012 lançou o livro “O Inventário da Sombra” de poemas e com um CD de poemas musicados. No ano de 2013 lançou em parceria com o fotografo Eduardo Rocha, o livro “Os Olhos do Campo”, que reúne fotografias e versos, retratando cenas e cenários do Rio Grande do Sul.

Ainda em 2013, lançou o Livro “Olhares da Minha Terra”, que reúne versos, relatos e fotografias de Lavras. Em 2014, o livro “Sétimas de Mundaréu” composto de versos sobre os objetos e instrumentos da vida do homem do campo. Gujo também lançou o “Amansador de Palavras”, uma compilação de poemas premiados, juntamente com dois Cds.

N semana passada o Patrono da Feira do Livro concedeu entrevista exclusiva para a Gazeta.

Gazeta – Como você recebeu a distinção de Patrono da Feira do Livro?
Patrono – Fiquei feliz. Quem escreve nem imagina que possa ser escolhido o Patrono da Feira. Sempre acompanho o evento de Caçapava e participei lançando livros ou convidado. Sei que a responsabilidade é grande, pois já fui patrono da feira Lavras.

Gazeta – Qual é a importância de uma feira do livro para uma cidade?

Patrono – Cada vez é mais importante ter e acontecer as feiras, ainda mais, que as cidades perderam suas livrarias. As crianças têm o primeiro contato com a literatura. Uma feira sempre traz novidades literárias e isto é um incentivo para a gurizada começar a tomar gosto pelos livros. Também é uma oportunidade das pessoas conhecerem os escritores, conversarem com eles.

Gazeta – O que você está trazendo para a feira?

Patrono – No momento estou preparando um livro de poemas, ditos e frases que compartilho nas redes sociais, mas o lançamento ocorrerá após o evento. Vou levar as obras já publicadas. Também farei uma oficina de sensibilização e criação poética. Minha presença na feira será nos dois finais de semana, mas pretendo estar presente outros dias. No dia 18, o Dia do Patrono, vamos intercalar prosa e canto, com a apresentação do cantor nativista Ângelo Franco, que vem especialmente para a feira.

Gazeta – Qual sua mensagem para o povo caçapavano?

Patrono – Consumam a Feira do Livro, compartilhem a feira. O evento literário é o começo de carreira de novos grandes escritores e leitores. Prestigiem.


Por Marcelo Marques
Foto: Eduardo Rocha / Divulgação

Sobre o(a) Autor(a)

Previsão do Tempo

TV Gazeta – Mil Edições