Select Page

Operação Triade desarticula organizações criminosas de roubo a bancos

Operação Triade desarticula organizações criminosas de roubo a bancos

A Delegacia de Roubos (DR/DEIC) da Polícia Civil deflagrou, na manhã desta quarta-feira (17), a Operação Tríade para desarticular três organizações criminosas que atuavam em roubo a bancos, praticados nos anos de 2016 e 2017, principalmente na Região da Serra gaúcha. Ao todo, foram cumpridas mais de 100 ordens judiciais, 34 pessoas foram presas e apreendidas drogas, armas e um veículo que era objeto de busca e apreensão.

A ação tem objetivo de combater três grandes núcleos criminosos, atuantes no estado e especializados em furtos e roubos a instituições bancárias. Os líderes dos três grupos criminosos, todos recolhidos em instituições penitenciárias atualmente, deram origem ao nome dessa operação.

Segundo os delegados Joel Henrique Wagner e João Paulo de Abreu, uma das quadrilhas promoveu ataques a instituições bancárias nas cidades de Muitos Capões e Planalto, em 2016, com armas de fogo, machado e utilizando reféns. “O segundo grupo criminoso, praticou ataque a agências bancárias nos municípios de Monte Belo do Sul e Tupanci do Sul, de forma violenta, utilizando armas e reféns, também em 2016. No ano de 2017 várias roubos foram praticados pelos mesmos agentes, mesmo modus operandi, em diferentes cidades, como Putinga, Maximiliano de Almeida e Fontoura Xavier”, acrescenta João Paulo.

De acordo com as invstigações, o terceiro grupo criminoso desarticulado nesta operação seria responsável pelo ataque a um estabelecimento comercial, neste ano, em Seberi. “Essa mesma quadrilha praticou crimes de roubo a bancos nas cidades de Redentora e Rodeio Bonito no início deste ano. Os indivíduos fizeram uso de meios violentos, pois além do emprego de armas de fogo, realizam um cordão humano, com a finalidade de garantir a fuga. É importante salientar a atuação da Brigada Militar que efetuou as prisões em flagrante que deram origem às investigações, especialmente nas cidades de Fontoura Xavier e Rodeio Bonito”, contam os delegados.

Segundo diretor de investigações do DEIC, delegado Sander Cajal, as ações são resultado do extenso trabalho de investigação criminal e de inteligência desenvolvido pelos policiais da delegacia de roubos. “Foi possível produzir elementos de prova que vinculam essas três quadrilhas aos delitos investigados. Não somente os que praticaram os atos executórios dos roubos, mas também outros que favoreceram a prática criminosa, resgatando os criminosos do local dos fatos, ocultando armas de fogo e o produto do crime”, explica.

O diretor do Departamento Estadual de Investigações Criminais (DEIC), delegado Rodrigo Bozzetto, destaca que a Operação Tríade faz parte do planejamento estratégico do DEIC para o ano de 2017. “Os crimes em questão não só atingem o patrimônio privado das vítimas (bancos), mas também repercutem de forma extremamente negativa no meio social em que são praticados, especialmente, as pequenas cidades do interior gaúcho”, acrescenta.

O Chefe de Polícia, delegado Emerson Wendt, destaca a importância do combate aos crimes contra o patrimônio, em especial aos delitos contra as instituições financeiras. “A operação de hoje desarticula três organizações responsáveis por ataques a bancos fazendo uso do cordão humano”, conclui.

A ação foi realizada simultaneamente nas cidades de Caxias do Sul, Flores da Cunha, São Marcos, Boa Vista das Missões Seberi, Lajeado do Bugre, Jaboticaba, Rodeio Bonito, Redentora, Teutônia, Lajeado, Esteio, Novo Hamburgo e contou com a participação de quase 400 policiais civis.

Disque-denúncia: 0800-510 2828
WhatsApp e Telegram: (51) 98418-7814


Por Adriano Remião e Larissa Marafiga/Ascom Polícia Civil

Sobre o(a) Autor(a)

Promoção

Pet

Saúde

Decoração

Combustível

Dentista

Casa

Calçados

Visite Caçapava do Sul

Últimos resultados