Hoje todos os brasileiros de uma forma ou de outra anseiam por um pais sem corrupção, onde os corruptos sejam banidos da política, aqueles mesmos que ganharam a nossa confiança e hoje após alguns anos traem o povo que os elegeu.

Porém mesmo que sabendo que cabe a nós decidir quem nos representa, ainda assim corremos o risco de sermos representados por ladrões, corruptos, gente que aumentou, triplicou seus bens com malas, sacolas de dinheiro sem procedência aparente, e que vivem as nossas custas num luxo inimaginável, sugando o que ainda resta daqueles menos favorecidos, desempregados, sem educação de qualidade, sem hospitais, sem remédios e sem dignidade depois de passar por todos os problemas que a vida apresenta. Será que nada os torna inelegível?

E no banco dos réus, aqueles, colarinhos brancos, representantes do povo que usam de todas as artimanhas para usar e criar brechas nas leis interpretando a constituição como lhes convém, para usufruírem de benefícios. E os advogados defendem suas teses com tanta convicção como se o direito possuísse dois lados, quando todos sabemos que o lado do bem é um só.

Dois pesos, duas medidas, pobre, vai preso sim, cumpre pena sofre as consequências de seus erros, por falta de recursos para pagar um advogado qualificado e renomado, resignados aceitam tudo como se nada estivesse acontecendo, enquanto isto na casa de ali babá onde os recursos são fartos, e os advogados são muito bem pagos com o nosso dinheiro estes sim, prendem , soltam, carregam de aviões ou jatinhos, tem enfermeiros, casas e apartamentos onde não pagam absolutamente nada, com tratamento privilegiado, conforto e alimentação de qualidade, com ou sem tornozeleira continuam suas vidas mesmo que condenados, ainda assim não abandonam o luxo, quando o pobre vive e sobrevive muitas vezes do lixo.

Quanto descaso, se todos somos iguais perante a lei. Onde está a lógica, porque tanta gente e tanto tempo gasta para decidir uma pena que já deveria ter sido imposta e sendo cumprida conforme a lei determina.

O que esperar de um país onde leis são mudadas em benefício próprio, representantes legislam em causa própria, não temos mais esperança , não sabemos em quem acreditar, em quem votar.

Se tivéssemos menos representantes, e recebendo menos, e com menos regalias, talvez sobrasse um pouquinho a mais para os aposentados e trabalhadores hoje massacrados pelos baixos salários. A notícia da decretação da prisão do lula aconteceu , ainda que não acreditássemos, não que isto nos torne mais felizes, apenas com um sentimento que alguns prezam por justiça, lula foi o presidente da esperança, que tinha o poder de transformar este pais, poderia ter se transformado num símbolo da consolidação da democracia brasileira, porem preferiu e sucumbiu à corrupção, ninguém esperava dele um grande governo, porem todos esperavam um governo decente e digno voltado para as classes menos favorecidas, com lealdade, respeito e cidadania., dignidade vai muito além do bolsa família.

O Brasil que queremos é um brasil de justiça, sem corrupção, direitos iguais para todos, e qualidade de vida para as nossas crianças, e que os caminhoneiros não precisem bloquear as estradas, para mostrarem seu valor, e a importância do seu trabalho, travando uma luta que com certeza virá em favor de todos.

Marilene Marques Machado