Select Page

Petrobras e multinacionais poderão investir R$ 7 milhões em Caçapava do Sul

Petrobras e multinacionais poderão investir R$ 7 milhões em Caçapava do Sul

A Universidade Federal do Pampa (Unipampa) está em tratativas com a Petrobras para viabilizar a construção de um Centro de Excelência de Ensino em Geociências. O projeto prevê edificação de salas de aula, laboratórios, auditório e alojamentos no Campus Caçapava.

Segundo o professor de Geologia, Felipe Guadagnin, o centro de estudos poderá receber estudantes, professores de universidades do Brasil e do exterior, além de profissionais da Petrobras e de empresas multinacionais.

O projeto de construção do centro tem custo estimado em R$ 7 milhões, e previsão de ser erguido na área adquirida pela Prefeitura ao lado do campus e doada à Unipampa em 2015.

– A Petrobras demonstrou que tem interesse em investir no projeto, porém devido ao alto valor, irá buscar parceiros de empresas multinacionais, com a Shell e Repsol – disse o professor.

Guadagnin informou ainda que os recursos serão provenientes da Cláusula de Investimentos em Pesquisa e Desenvolvimento (Cláusula de P&D), prevista nos contratos de concessão pela Agência Nacional do Petróleo (ANP).

Ela determina que as empresas petrolíferas concessionárias invistam em seus centros de pesquisa no Brasil, ou em instituições de pesquisa nacionais (universidades), 1% da receita bruta que obtêm nos campos de grande produção ou de alta rentabilidade.

– O projeto arquitetônico do Centro de Excelência está sendo construído. A universidade prevê que, caso aprovado, a construção dos prédios inicie em 2021. A obra irá gerar empregos diretos e indiretos, movimentar a economia local e depois de pronta, gerar vagas de trabalho nas áreas de segurança, manutenção e portaria – ressaltou Guadagnin.
Conforme o professor, o centro também proporcionará ao município uma grande visibilidade internacional, pois será referência em Geologia no Brasil, e deverá receber anualmente centenas de estudantes, professores e técnicos do país e do exterior.

– Além disso, nossos alunos terão a possibilidade de utilizar tecnologia de ponta, troca de informações com diversos profissionais e ainda ganhar bolsa de estudos durante sua formação – declarou.

                                          Imagem mostra o projeto de construção da Litoteca da CPRM


CONSTRUÇÃO DE LITOTECA
Felipe Guadagnin informou ainda que a Unipampa discute a proposta de parceria com o Serviço Geológico do Brasil (CPRM) para viabilizar a construção da Litoteca (acervo de amostras de minério) no Campus Caçapava.

A Litoteca servirá para abrigar o acervo da CPRM de materiais geológicos coletados pelos projetos executados pela Superintendência Regional de Porto Alegre nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, constituído por 53 mil caixas de testemunhos de sondagem (resultado da execução de projetos de pesquisa para carvão mineral nas décadas de 70 e 80), cerca de 20 mil amostras de rocha e 21 mil alíquotas geoquímicas.

O projeto executivo previa a construção de 2 mil m² de área, originalmente em um imóvel pertencente a própria CPRM, mas que não permite a expansão da Litoteca, o que seria possível com a sua implantação em área pertencente à Unipampa.

Atualmente, o acervo está armazenado em prédio alugado na cidade. No final de 2013, a construção da nova Litoteca em terreno da CPRM foi licitada, mas nenhuma empresa se interessou em participar.

Para o professor de Geologia, a construção da Litoteca e do Centro de Excelência de Ensino em Geociências significa agregar esforços para o desenvolvimento da pesquisa científica mais avançada, atuando em conjunto para manter o acervo, que tem valor inestimável, e proporcionar maior utilização pela comunidade acadêmica, algo fundamental para o desenvolvimento do conhecimento geológico do país.

Por Marcelo Marques / Gazeta de Caçapava

Sobre o(a) Autor(a)

Previsão do Tempo

TV Gazeta – Mil Edições