Select Page

Prefeitos da região participam de audiência com Schirmer

Prefeitos da região participam de audiência com Schirmer

O Prefeito Giovani Amestoy, de Caçapava do Sul, recebeu nesta sexta-feira (07) prefeitos de sete munícipios da região para uma Audiência sobre Segurança Pública, com o Secretário de Segurança do Estado do Rio Grande do Sul, Cezar Schirmer.

Os prefeitos Sávio Prestes (Lavras do Sul), Luíz Felipe Brenner Machado – PETA (Santa Margarida do Sul), Arilton de Oliveira Freitas – Ito (Santana da Boa Vista), Rossano Dotto Gonçalves (São Gabriel), Léocarlos Girardello (São Sepé) e José Luiz Camargo de Moura, de Vila Nova do Sul, além do anfitrião, Amestoy, falaram sobre o aumento da criminalidade e solicitaram mais efetivo ao Schirmer. Na mesa principal, com os prefeitos, ainda estavam o presidente do Legislativo caçapavano, Ricardo Rosso, e a Juíza da Comarca, Paula Maurícia Brun.

Na plateia, o Comandante da Brigada Militar de Caçapava do Sul, Luiz Mário Kristosch dos Santos; o Major Márcio Faria, do 4º Batalhão do Corpo de Bombeiros; Sargento Stock, dos Bombeiros de Caçapava do Sul; o Major do 6ºRMPMON, Emílio Barbosa Teixeira; Diretor do Presídio Estadual de Caçapava, Daniel Aquino; o Delegado Regional Penitenciário da 6º DPIL – Susepe, Nilton Moreira; Otomar Vivian, Presidente do IPE, além de agentes de segurança, Secretários Municipais, Vereadores, entidades e empresários que ouviram o Secretário explanar sobre a segurança no Estado, o Sistema Integrado Munícipal.

O Prefeito Amestoy falou sobre a importância de aumentar o efetivo, do interesse do município em reformar o atual Presídio Estadual, ou oferecer espaço para a construção de um novo, e sugeriu a criação de uma Delegacia Regional de Combate ao Abigeato no município e que abrange toda a região, que tem altos índices neste tipo de criminalidade.

“O judiciário sabe de todas as dificuldades que o Estado enfrenta, por isso é muito importante esta Audiência para encontrarmos soluções. Não basta punir infratores, é preciso ressocializá-los. E aqui em Caçapava, o prefeito, que é da área de segurança e sensível à causa, apresentou um projeto de calçamento no presídio Estadual onde os presos vão trabalhar em prol de nossa comunidade”, disse Brum, que já direcionou verba do Judiciário para dar seguimento ao projeto.

“A angústia da falta de segurança não é minha ou do prefeito Giovani, é de todo cidadão. Boa parte da população que clama por segurança, ajuda a financiar o tráfico de drogas, e isto é inadimissível”, falou o prefeito de São Sepé. “Só venceremos esta guerra se ela for a guerra de todo o país, dos cidadãos de bem. Caso contrário, continuaremos perdidos”, retrucou Schirmer:

“Mais de 120 mil pessoas morrem por ano no Brasil de forma violenta. Temos mais homicídios que a soma de 150 países no planeta. No Brasil é cometido mais de 60 mil assassinatos por ano, mais que a Guerra da Síria… Isto é um quadro desolador. Não podemos aceitá-lo passivamente. É preciso ação ostenssiva das forças de segurança e o envolvimento de todos da sociedade […] A sociedade é feita de direitos e deveres, todos têm responsabilidades de mudarmos isso que estamos vivendo, que está virando uma anarquia”, continuou o Secretário.

Schirmer apresentou ainda os dados do Rio Grande do Sul, do ano de 2015, que registrou 7,6% dos roubos de carros em todo o país; 3% dos estupros e 2.513 homicídios. “Nossa capital, Porto Alegre, está em 10ª no ranking de homicídios no país e em 1º no roubo de veículos. É um quadro desolador, mas estamos trabalhando para mudar esta realidade”, afirmou o Secretário.

Segundo Schirmer, somente na Secretaria Estadual houve uma redução de 34 para 20 divisões, devolvendo às ruas mais de 150 agentes de segurança, que estão em rondas ostensivas contra a criminalidade e que o Estado vai enviar pelo menos três brigadianos, dos 1.200 novos servidores no próximo dia 15 de julho para os municípios que estão com elevados índices de criminalidade e que já foi aberto novo Concurso para suprir a demanda dos demais.

O SIM deve ligar os agentes de segurança (BM, PC, Bombeiros, Samu) com entidades e comércios através de sistemas de inteligência de monitoramento, além de ligar os municípios de todo o Estado com o banco de Dados da Secretaria de Segurança Pública, fornecendo dados imediatos, por exemplo, de um veículos roubado na fronteira e que está atravessando o Estado. Ou de criminosos procurados ou, ainda, de quadrilhas de banco, abigeatários, entre outros, facilitando a identificação destes e agilizando a ação dos agentes de segurança.

Com informações da Comunicação da Prefeitura

Sobre o(a) Autor(a)

Já nas bancas

Curta nossa página

Publicidade

Publicidade