Mais de 200 prefeitos participaram de uma reunião na Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs), em Porto Alegre, na segunda-feira, 5. Na ocasião, os gestores municipais relataram dificuldades em homologar os decretos de situação de emergência e reclamaram da burocracia Estadual e Federal na liberação de auxílio às cidades afetadas.

O Prefeito Giovani Amestoy e o Secretário de Planejamento Flávio Monteiro estiveram presentes. O prefeito de Caçapava reclamou sobre a demora na viabilização de recursos. Disse que decretou emergência no dia 15 de março e até agora não conseguiu absolutamente nada para o município.

Uma pesquisa realizada pela Famurs apontou que os municípios gaúchos estimam em R$117 milhões os prejuízos causados pelos estragos das chuvas. O total de cidades em situação de emergência pode chegar a 213 no Rio Grande do Sul. Ao todo, 230 prefeituras informaram estimativa de perdas com as chuvas. Na média, o prejuízo foi de R$511 mil por município. O Levantamento foi realizado entre os dias 1º e 2 de junho e contou com 459 respostas.

Estiveram presentes no evento os Secretário de Transporte do RS, Frederico Westphalen, o Secretário da Agricultura do RS, Ernani Polo, o Secretário Ajunto do Desenvolvimento Rural do RS, Iberê Orsi, o Chefe da Defesa Civil do RS, Alexandre Martins, o representante do Ministério da Integração Nacional na Região Sul, Alexandre Kapper; o Deputado Federal Covatti Filho e a Deputada Estadual Zilá Breitenbach.

Coordenadoria de Comunicação da Prefeitura