Select Page

Queda no ranking da Educação Infantil do município

Queda no ranking da Educação Infantil do município

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) apresentou a nova edição da Radiografia da Educação Infantil no Rio Grande do Sul, referente aos anos de 2016 e 2017, na quinta-feira, dia 06, em Porto Alegre.

O estudo aponta à evolução do atendimento de crianças de 0 a 5 anos em creche e pré-escola nos Municípios gaúchos, as informações revelam dados positivos no cenário da Educação Infantil no Estado.

Em 2008, o Estado ocupava a 19ª posição em termos de taxa de atendimento de matrículas na Educação Infantil no país, em 2016 e 2017, passou para 4ª posição.

ANÁLISE
A Radiografia da Educação Infantil é composta por três partes distintas e complementares entre si, a Análise Geral, que traz um panorama da situação de todo o Estado, a Posição dos Municípios, que apresenta o número de alunos atendidos em creche e pré-escola, as taxas de atendimento e a posição de cada Município e a Análise individualizada dos Municípios, que congrega indicadores sociais e econômicos de cada Município, dados da receita municipal, além de informações relativas à evolução nas taxas de atendimento de crianças de 0 a 5 anos e do número de vagas a criar para o atendimento da meta 1 do Plano Nacional de Educação. Também apresenta os valores da receita do FUNDEB, assim como a aplicação de recursos na educação infantil nos últimos exercícios, separada de acordo com a natureza das despesas.

Para o auditor público externo e também coordenador do levantamento, Hilário Royer, a Radiografia tem o objetivo de “estimular a ampliação da oferta de educação infantil de qualidade e o atendimento pelos Municípios de, no mínimo, o previsto nas metas do Plano Nacional de Educação (PNE), aprovado pela Lei Federal nº 13.005/2014, ou seja, 50% das crianças de 0 a 3 anos até o final da vigência do PNE”.

Os dados detalhados por município podem ser acessados no site do Tribunal de Contas do Estado (www.tce.rs.gov.br).

CAÇAPAVA DO SUL
Os números mostram que Caçapava teve uma queda. Em 2016 o município ocupava 220ª posição no Estado. Em 2017 passou para o 262º lugar no ranking. Na Região da Campanha (Bagé, Caçapava, Candiota, Dom Pedrito, Aceguá, Lavras e Hulha Negra), em 2017, o município voltou ao segundo lugar. No ano de 2016 atingiu o primeiro lugar entre os sete municípios.

O TCE apresenta esse levantamento desde 2010, quando haviam 132 municípios sem creche, do total de 496. Esse número diminuiu para 27 em 2016 e em 2017 reduziu para 21 municípios.

Por Marcelo Marques / Gazeta de Caçapava

Sobre o(a) Autor(a)

Previsão do Tempo

TV Gazeta – Mil Edições