Selecione a página

Fórum Democrático da AL debate falta de luz na região da Campanha

Fórum Democrático da AL debate falta de luz na região da Campanha

Com a presença de dezenas de pessoas, dos deputados Luiz Fernando Mainardi (PT) e Zé Nunes (PT), além de prefeitos e vereadores de Aceguá, Bagé, Dom Pedrito, Hulha Negra, Pinheiro Machado, Pedras Altas e Lavras do Sul, o Fórum Democrático da Assembleia Legislativa promoveu a sua primeira audiência pública do ano com o objetivo de debater e dar encaminhamentos para as reclamações que se avolumam na região em relação ao serviço prestado pela CEEE Equatorial.

O encontro foi coordenado pelo proponente da audiência, deputado Luiz Fernando Mainardi. Segundo o parlamentar, o objetivo foi pactuar medidas concretas em relação aos problemas. “É inegável que tínhamos dificuldades com os serviços prestados pela CEEE, mas o que estamos vendo agora não tem precedentes no estado. Não viemos aqui para jogar pedras, mas para solucionar os problemas da população. E são muitos os problemas”, afirmou.

O deputado Zé Nunes reiterou que a missão da audiência é construir um caminho em que a população possa viver e trabalhar com tranquilidade. “Eu me posicionei no processo de privatização da CEEE, mas agora estamos vivendo situações de desespero. Recebemos ligações de pessoas perdendo alimentos e medicamentos porque ficam dias sem energia, pessoas que vivem a 50, 60 quilômetros do centro da cidade”, denunciou.

A maior parte das reclamações e demandas apresentadas ao representante da CEEE Equatorial foi relativa aos prejuízos ocasionados no meio rural, principalmente dos produtores de leite, que, sem energia elétrica, têm dificuldade na ordenha e não podem armazenar o produto na temperatura adequada, o que acarreta perda da produção.

Também foram levantados problemas na irrigação de lavouras e falta de atendimento pela empresa, que se relaciona com os consumidores através de mensagens eletrônicas automatizadas, sem contato direto com os clientes, de forma que as pessoas ficam sem resposta concreta para a sua demanda.

Os representantes da empresa fizeram um histórico da Equatorial e prestaram contas sobre todos os investimentos que estão sendo feitos e os que ainda serão realizados na região. A justificativa da empresa é que, além de terem recebido uma rede velha, o trabalho foi prejudicado pelos temporais do início do ano. A única medida concreta anunciada, entretanto, foi a criação de um Call Center para atender as demandas dos clientes de forma direta.

Por Agência ALRS
Foto: Fernando Risch

Sobre o autor

Publicidade

Ouça nosso Podcast

TV Gazeta – Vídeos

Previsão do Tempo

Publicidade

Publicidade

RESULTADOS

Signos

Publicidade

Publicidade