Selecione a página

Direção do Hospital e vereadores têm reunião

Direção do Hospital e vereadores têm reunião

Durante o encontro, foram fornecidas informações sobre o funcionamento do Centro Obstétrico

Após receberem uma carta relatando pontos negativos no atendimento do Centro Obstétrico do Hospital de Caridade Dr. Victor Lang (HCVL), os vereadores membros da Comissão de Infraestrutura, Desenvolvimento e Bem-estar Social, Patrícia Castro (PL), Mariano Teixeira (PP) e Mirella Biacchi (PDT), começaram a apurar a situação e foram convidados para uma reunião com representantes da instituição. Acompanhados pelo presidente da Câmara, Luis Fernando Torres (PT), eles foram recebidos pelo presidente do Hospital, Florenço Mônego Júnior; pelo diretor da entidade, Antônio Borges; pelo médico Paulo Sérgio Nicola; e pelas enfermeiras Francieli Casanova, Heloisa de Lima Tavares e Ana Paula Almeida.

Segundo a enfermeira Francieli Casanova explicou aos vereadores, o Hospital conta com duas salas PPP (pré-parto, parto e pós-parto) utilizadas para parto normal de pacientes provenientes tanto da rede básica de Saúde como aqueles que optam por atendimento privado, de Caçapava ou de outros municípios. Além disso, há uma equipe de enfermagem especializada em atender e monitorar as gestantes, as puérperas e os recém-nascidos. Os partos cesáreos são realizados no Centro Cirúrgico, onde há uma equipe capacitada.

Também foi explicado aos vereadores que, para garantia do atendimento qualificado e seguro da paciente, o Centro Obstétrico conta com médicos plantonistas (obstetras, pediatras e anestesistas) em regime de sobreaviso; materiais, medicamentos e equipamentos necessários para atendimento à gestante, seguindo os protocolos de boas práticas; um Centro de Diagnóstico por Imagem; e equipamentos para a realização de exames obstétricos.

De acordo com Francieli, a maternidade do Hospital é capacitada para atendimento de partos de risco habitual, ou seja, pacientes que não apresentam fatores de risco para a mãe ou para o bebê.

A equipe de enfermeiras destacou, ainda, que o número de óbitos de recém-nascidos é muito baixo no HCVL, sendo a maioria casos de óbitos fetais (quando o bebê morre no ventre da mãe), e que a desinformação sobre o assunto pode induzir a uma falsa impressão na comunidade.

Os membros da Comissão informaram que irão se reunir na próxima semana para debater as informações passadas, que seguirão acompanhando o trabalho do Centro Obstétrico, e que estão à disposição da comunidade para fiscalizar seu funcionamento e atendimento.

– Recebemos esta carta e outras informações sobre os partos no Hospital, e por isso precisamos de esclarecimentos. É muito importante conhecermos os procedimentos de atendimento do Centro Obstétrico para entendermos os questionamentos da comunidade. Queremos agradecer à direção e ao corpo técnico, que nos apresentou, em detalhes, o trabalho realizado no Hospital – declarou Luis Fernando Torres.

Informações: Imprensa/Câmara e Imprensa/HCVL

Foto: Imprensa/HCVL

Sobre o autor

Publicidade

Ouça nosso Podcast

TV Gazeta – Vídeos

Previsão do Tempo

Publicidade

Publicidade

RESULTADOS

Signos

Publicidade

Publicidade