Select Page

Serviço Geológico do Brasil lança relatório para criação de Geoparque Guaritas

Serviço Geológico do Brasil lança relatório para criação de Geoparque Guaritas

As Pedras das Guaritas são um imponente conjunto de morros testemunhos
onde a elevação media do terreno fica acima dos 200 metros,
e parte de seu nome e utilizado para denominar essa região
(Foto: Arquivo / CPRM / Divulgação)

 

O Serviço Geológico do Brasil (CPRM) vai apresentar no dia 12/09 em Caçapava do Sul relatório da proposta de criação do Geoparque Guaritas-Minas do Camaquã. O estudo realizou o inventário dos geossítios e sítios de geodiversidade do território e foram selecionados 30 pontos entre afloramentos geológicos e paisagens geomorfológicas. No projeto foi utilizado VANT para fazer imagens da área de estudo e fotografias com alta qualidade. A palestra será às 18 h, na UNIPAMPA.

De acordo com o coordenador do estudo, geólogo da CPRM Carlos Augusto Brasil Peixoto, o projeto teve como principal objetivo inventariar, quantificar e qualificar os geossítios e sítios de geodiversidade que representam a história geológica da área selecionada para implantar o geoparque. “Cada geoparque tem sua marca geológica e geomorfológica o das Guaritas-Minas do Camaquã tem suas atrações únicas, por isso que a geodiversidade da Terra é tão singular. A proposta do geoparque é que cada região do mundo, que possua paisagens ricas e importantes, delimite territórios para preservar para as próximas gerações”, explicou.

De todas as belezas da região, o geólogo elegeu dez geossítios mais representativos para constituição do geoparque: Pedra do Segredo, Pedra das Guaritas, Minas do Camaquã, Toca das Carretas, Toca do Sapateiro, Gruta da Varzinha, Rincão do Inferno, Pedra Pintada, Galpão de Pedra e Cerro da Angélica.

O território da proposta do geoparque é reconhecido por sua rica e complexa geologia com exposições de rochas metamórficas, plutônicas vulcânicas e sedimentares do Neoproterozóico (Criogeniano e Ediacariano) ao Cambriano. As variedades dos tipos litológicos, modelados por processos tectônicos e erosivos, refletem-se na formação da paisagem compondo com a vegetação peculiar da região um cenário único. A principal área do proposto geoparque centra-se nas Minas do Camaquã e na beleza natural do seu entorno. As Minas do Camaquã, atualmente paralisadas (1870-1996), é importante sítio geológico-metalogenético, marco na história da mineração do cobre no Brasil. O seu entorno inclui geoformas esculpidas em psamitos, psefitos e secundariamente pelitos cambrianos de grande beleza cênica, referidas como Guaritas do Camaquã.

Após a apresentação do relatório, o próximo passo é construir um plano para implantação do parque. “O projeto que está sendo entregue para a sociedade local colabora para fomentar o desenvolvimento sustentável baseado na preservação do patrimônio geológico e do meio ambiente além de valorizar a cultura local”, destacou.

A proposta de Geoparque Guaritas-Minas do Camaquã faz parte do Projeto Geoparques Brasil da CPRM. Iniciado em 2013, foi desenvolvido com reuniões locais, trabalho de campo e inventariação dos dados com uso do aplicativo desenvolvido pela CRPM o Geossit. Hoje o Brasil só possui o geoparque de Araripe (CE), como integrante da Rede Global de Geoparques da Unesco.

O que é um geoparque?
Geoparque é uma marca atribuída pela Rede Global de Geoparques da UNESCO a uma área onde sítios do patrimônio geológico representam parte de um conceito de proteção, educação e desenvolvimento sustentável. Deve ter um conjunto de afloramentos e paisagens que mostram a história geológica da região. Estes pontos e locais devem ter valor científico de nível internacional, atraindo interessados em observar paisagens como cerros, grutas, cavernas, cachoeiras e morros e aprender mais sobre as geociências;

Em suma, um geoparque, no conceito da Unesco, deve

  • Preservar o patrimônio geológico para futuras gerações (geoconservação).
  • Educar e ensinar o grande público sobre temas geológicos e ambientais e prover meios de pesquisa para as geociências.
  • Assegurar o desenvolvimento sustentável através do geoturismo, reforçando a identificação da população com sua região, promovendo o respeito ao meio ambiente e estimulando a atividade socioeconômica com a criação de empreendimentos locais, pequenos negócios, indústrias de hospedagem e novos empregos.
  • Gerar novas fontes de renda para a população local e a atrair capital privado.

Os 10 geossítios mais destacados da região

  • Pedra do Segredo
  • Pedra das Guaritas
  • Minas do Camaquã
  • Toca das Carretas
  • Toca do Sapateiro
  • Gruta da Varzinha
  • Rincão do Inferno
  • Pedra Pintada
  • Galpão de Pedra
  • Cerro da Angélica

Serviço
Lançamento do relatório da proposta Geoparque Guaritas-Minas do Camaquã
Data: 12/09
Horário: 18h
Local: Auditório do campus Unipampa Caçapava do Sul.
Endereço: Av. Pedro da Anunciação, 11. Vila Batista

 

Por Janis Morais
Assessoria de Comunicação

Sobre o(a) Autor(a)

Previsão do Tempo

TV Gazeta – Mil Edições