Selecione a página

Caçapava sedia capacitação dos extensionistas rurais da Emater

Caçapava sedia capacitação dos extensionistas rurais da Emater

Aconteceu no dia 18 de março uma capacitação dos extensionistas rurais da Emater/RS-Ascar para qualificar o atendimento prestado pela Instituição aos olivicultores. A ação, realizada em Caçapava do Sul, faz parte do Programa Estadual de Desenvolvimento da Olivicultura Pró-Oliva, da Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr). Com participação do gerente regional Rodolfo Perske e do assistente técnico estadual e engenheiro florestal, Antônio Borba, no total participaram 44o extensionistas rurais das regiões de Bagé, Pelotas, Santa Maria, Porto Alegre e Soledade.

A capacitação teve o objetivo de elucidar sobre a cadeia da oliveira, as necessidades e práticas de manejo que as plantas necessitam, desde o plantio das mudas até a produção de azeite. Coordenada pelo extensionista rural Edison Dornelles, a programação iniciou no Empório Prosperato, agroindústria de fabricação de azeite.

Osmar Paulo Rosa, diretor técnico da Tecnoplanta, apresentou a empresa e explicou a produção e como é avaliada a qualidade das mudas de oliveiras, parâmetros necessários para obtenção de uma muda de qualidade. No Olival de propriedade da indústria os extensionistas puderam conferir a produção de diferentes cultivares e a colheita mecanizada das azeitonas. O técnico da Técnoplanta, Bruno Wegner, responsável pelo Olival, salientou aspectos de manejo e características agronômicas apresentadas por algumas cultivares.

No período da tarde, a segunda parte da capacitação foi conduzida na propriedade rural do engenheiro elétrico Marcelo Costi Pereira, produtor do azeite Costi Olivos. Durante a visitação aos olivais foram abordadas as práticas de manejo desenvolvidas nos seis hectares de Pereira. Olivais em pleno processo de colheita manual da fruta. Nas atividades de campo, os extensionistas tiveram a liberdade de questionar e tirar dúvidas quanto às técnicas indicadas.

Segundo Borba, a capacitação permitiu visualizar a cadeia da olivicultura, desde a produção da muda, o manejo de campo, a atual safra, a industrialização e o processamento das frutas. Auxiliou na compreensão das melhores práticas de manejo, os fatores nutricionais e sanitários do olival, para que haja boa produtividade na cultura.

– Outra questão observada foi a incidência da estiagem neste ano, o efeito com relação à produção dos olivais. Salienta-se que apesar do impacto causado pela estiagem, a oliveira se mostrou uma frutífera com capacidade de resistência. Com as chuvas do final de janeiro e fevereiro, se recuperou, em parte, conseguindo uma produção de frutas e azeite satisfatória nos olivais – informa o engenheiro florestal.

Perske explica que a importância da capacitação se faz pela cultura ser nova no Estado, desta forma, as poucas experiências de manejo que existem são válidas para divulgação e qualificação dos extensionistas.

– Por ser uma cultura perene, que dura milhares de anos, a implantação do pomar precisa ser bem planejada, porque se o produtor errar, dificilmente conseguirá corrigir, em especial na correção do solo – explica o gerente regional.

Para Costi, o dia serviu para a troca de experiências e conhecimentos, os quais estão sendo desenvolvidos ao longo dos 13 anos de olivicultura junto com Dornelles.

– É importante passar para eles o que tem dado certo para nós, até pela demanda, vários produtores e novas regiões iniciando a produção. Então o evento objetivou preparar os extensionistas da Emater para passar esse conhecimento e difundir para outros produtores – analisa o proprietário da Costi Olivos.

Por Assessoria de Imprensa da Emater
Foto: Divulgação

Sobre o autor

Publicidade

Ouça nosso Podcast

TV Gazeta – Vídeos

Previsão do Tempo

Publicidade

Publicidade

RESULTADOS

Signos

Publicidade

Publicidade