Selecione a página

Como fica a vacinação daqui pra frente?

Como fica a vacinação daqui pra frente?

Com a imunização das pessoas maiores de 18 anos no Rio Grande do Sul quase concluída, muitas dúvidas começam a surgir na população sobre o que vai acontecer a partir de agora. Por exemplo, nas redes sociais da Prefeitura, muitas pessoas questionam se haverá a vacinação de adolescentes de 12 a 17 anos no município. Na segunda-feira, dia 30 de agosto, a Gazeta fez esta e outras perguntas para a Secretaria de Saúde de Caçapava, que respondeu através da Assessoria de Comunicação da Prefeitura na quarta-feira, dia 01 de setembro.

Nos boletins epidemiológicos divulgados pela Secretaria nas últimas semanas, é possível verificar que, à medida que a vacinação avançava, os números da Covid-19 caíam no município. Então, perguntamos qual a expectativa da Secretaria para as próximas semanas com relação à vacinação e a esses números. A Secretaria respondeu que “avalia como satisfatórias as ações dos profissionais de Saúde em relação ao combate da pandemia” e que “aguarda novas diretrizes da 8ª Coordenadoria Regional de Saúde, e segue vacinando até sexta-feira [dia 03] quem ainda não fez a vacina, tendo a pretensão de iniciar um novo grupo (12 a 17 anos) o mais breve possível e de acordo com a liberação do Estado”. A previsão, em 01 de setembro, era de que a vacinação dos adolescentes começasse no dia 10 deste mês no Rio Grande do Sul. Conforme anunciado pela Secretaria hoje, dia 07, em Caçapava, a imunização de pessoas na faixa etária de 12 a 17 anos será entre quinta-feira, dia 09, e quarta-feira, dia 15. O cronograma completo está disponível aqui.

Sobre a quantidade de pessoas com idades entre 12 e 17 anos no município, a Secretaria da Saúde informou que, no total, há 2.355 vinculadas a algum dos postos de saúde (ESF e Policlínica) e 359 sem vínculo (neste grupo, incluem-se pessoas que consultaram em Caçapava, mas não residem no município, como, por exemplo, alguém que estava de férias na cidade). Confira o número por posto de saúde:

ESF 1 – Promorar – 238

ESF 2 – Santa Rita – 199

ESF 3 – Bairro Floresta – 249

ESF 4 – Vila Henriques – 310

ESF 5 – Vila Sul – 260

Policlínica – Centro – 1.099

 

Sexta-feira foi o último dia para se vacinar

 

Ainda sobre a vacinação de maiores de 18 anos, a Secretaria disse que, pelos dados do Sistema Municipal de Informatização da Saúde, na quarta-feira, ainda faltava que 450 pessoas recebessem a primeira dose das vacinas contra a Covid-19. Elas tinham até sexta-feira, dia 03, para procurar a Policlínica ou um posto de saúde (ESF) e se vacinar. Conforme a Secretaria, se sobrarem doses das remessas destinadas a essa faixa etária, serão usadas para um novo grupo a ser determinado pelo Estado.

Mas e quem não se vacinou por motivo de força maior, como, por exemplo, alguém que está com Covid-19, ou tem suspeita da doença, apresenta sintomas gripais ou tomou outra vacina? Segundo a Secretaria, as doses para essas pessoas “ficarão armazenadas dentro do prazo de validade, assegurando a elas o direito à vacina”.

Quanto às pessoas que estão com resistência à vacinação, a Secretaria disse que “tem feito busca ativa na listagem, entrando em contato com a pessoa na residência ou no local de trabalho e solicitando a vacinação. Vale ressaltar, ainda, que foi feita uma mudança no Decreto Municipal esta semana e acrescentado o ‘Passaporte da Vacina’. Assim, quem não quiser se vacinar, não poderá participar de eventos sociais liberados, pois o Comitê de Saúde, assim como os profissionais de saúde, entende que essas pessoas não vacinadas podem colocar em risco os demais”.

 

Passaporte da Vacina será obrigatório

 

Conforme a Assessoria de Comunicação, o Passaporte da Vacina torna obrigatória a apresentação da carteira de vacinação ou de uma cópia dela para entrar em eventos; os organizadores serão responsáveis por fornecer uma lista à Prefeitura, identificando todos que compareceram ao evento. Essa lista será analisada para verificar se todos os participantes estavam vacinados. Se alguém não vacinado tiver participado do evento, os organizadores serão responsabilizados.

Já é possível pensarmos que a aplicação de primeiras doses de vacinas contra a Covid-19 está caminhando para o final, mas a pandemia continua. Por isso, a Secretaria faz um alerta à população caçapavana: “Vencemos mais uma etapa, mais uma onda. Acreditamos que, com a aplicação da segunda dose, prevista até dezembro, a tendência é uma imunização maior e que as pessoas se tornem mais resistentes ao vírus. Mas isso não significa que a pandemia acabou. É essencial que as pessoas tomem a vacina de forma correta (as duas doses) e que continuem usando máscaras, que ajudam não só a inibir o coronavírus, como outros vírus. As síndromes gripais tiveram queda também por conta da proteção que a máscara e a higienização das mãos oferecem. Em relação à retomada das atividades, é natural que o cotidiano retorne, mas com novos comportamentos e cuidados”.

Foto: Catherine Vargas

Sobre o autor

Publicidade

Ouça nosso Podcast

TV Gazeta – Vídeos

Previsão do Tempo

Publicidade

Publicidade

RESULTADOS

Signos

Publicidade

Publicidade