Selecione a página

Terapia ocupacional: opção para melhorar o dia a dia

Terapia ocupacional: opção para melhorar o dia a dia

Terapeuta Dyuly Freitas fala sobre a profissão e os benefícios que a terapia pode trazer

Você sabe o que faz um terapeuta ocupacional? Apesar do crescimento dessa profissão e dos benefícios que a terapia pode trazer para a vida das pessoas, muitos ainda a desconhecem. Por isso, a Gazeta convidou a terapeuta Dyuly Freitas para falar um pouco sobre o assunto. Caçapavana, ela é formada pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e atua aqui na cidade tanto com o público infantil como com os idosos.

– A terapia ocupacional é uma profissão da área da saúde que tem o principal objetivo de promover o desempenho das atividades do dia a dia das pessoas, das suas ocupações, desde o momento em que a gente acorda até a hora em que vamos dormir, e inclusive o nosso sono – explicou Dyuly Freitas.

Segundo a terapeuta, em cada fase da nossa vida, desempenhamos diferentes funções que estão relacionadas à educação, à socialização, ao trabalho e ao lazer. Quando uma pessoa não consegue ou tem dificuldades para realizar alguma dessas funções por fatores cognitivos, motores, sensoriais ou emocionais, ela pode contar com a ajuda de um terapeuta ocupacional, que vai investigar o que está interferindo na realização dessas atividades.

O auxílio deste profissional pode ser muito importante na vida dos idosos. De acordo com Dyuly Freitas, a terapia ocupacional na gerontologia tem o objetivo principal de promover qualidade de vida e bem-estar a essas pessoas, buscando dar-lhes autonomia e independência.

Após quase dois anos de pandemia, período no qual os idosos deixaram de realizar muitas atividades básicas, como ir ao supermercado, agora que estão vacinados, eles se sentem prontos a retomar esses afazeres. Mas esse reinício pode não ser fácil. Conforme Dyuly Freitas, a terapia ocupacional pode auxiliá-los também neste retorno à vida normal.

– A terapia ocupacional pode atuar em conjunto não só com os idosos, mas também com seus cuidadores e familiares para que exista essa autonomia e essa independência do idoso de ir até o supermercado, que pode ser algo muito simples, mas faz total diferença na vida de muitas pessoas. O terapeuta ocupacional pode ajudá-lo a encontrar a melhor forma de realizar essa atividade, fazer um planejamento, uma rotina, ver como irá até o supermercado, o que irá comprar. Isso é feito de acordo com a demanda de cada pessoa – finalizou.

Foto: Click Estúdio

Sobre o autor

Publicidade

Ouça nosso Podcast

TV Gazeta – Vídeos

Previsão do Tempo

Publicidade

Publicidade

RESULTADOS

Signos

Publicidade

Publicidade