Selecione a página

Fofocas políticas

Fofocas políticas

Programa Pavimenta

O Governo do Estado, por meio do secretário de Desenvolvimento Regional, Luiz Carlos Busato, do União Brasil (UB), que coordena a execução do Programa Pavimenta, anunciou, em 23 de dezembro do ano passado (2021), a liberação de mais recursos a “FUNDO PERDIDO” aos municípios inscritos e contemplados para obras de infraestrutura.

Esses recursos são destinados para projetos elaborados pelas prefeituras para pavimentação, terraplanagem, drenagem, sinalização e acessibilidade em área rural ou urbana. Cada município poderá receber até R$ 2 milhões por cada projeto contemplado.

Caçapava do Sul, que se enquadraria no grupo de cidades de médio porte (de 20 a 200 mil habitantes), nada receberá. Isto é, não ganhou nem um tostão. Bagé, Cachoeira do Sul, São Sepé, Vila Nova do Sul e São Gabriel, entre outros municípios vizinhos, estão entre as 406 cidades até agora beneficiadas.

À luz do acima exposto, pergunto à Administração Municipal e aos Senhores Vereadores desta comarca: teria sido por falta de interesse político, falta de competência técnica ou por estar sobrando grana nos cofres da nossa velha e sempre querida Prefa?

Nesta semana passada mesmo, o Sr. Prefeito estava em Brasília, ganhando diárias bem gordas e conversando com o Vice-Presidente, que foi meu colega de bancos escolares nas Escolas Superiores do Exército, que não tem orçamento para liberar nada e é candidato a senador pelo Rio Grande nas eleições de outubro próximo, e já está em pré-campanha.

O que me causa uma baita estranheza é que, há muito pouco tempo, o Mandatário Maior do município, eleito pelo povo, tentou empurrar para os vereadores aprovarem um financiamento de cerca de R$ 7 milhões para, justamente, pavimentar algumas ruas dos nossos bairros. Por que não fazê-lo com recursos gratuitos vindos dos cofres do Estado, ao invés de deixar uma dívida a mais para os nossos futuros mandatários e o povo pagarem?

 

Estilhaços nos gabinetes da Câmara

Corre um boato pela cidade de que está ocorrendo, nos gabinetes da Casa do Povo e até já chegou ao plenário, um certo desconforto quanto ao comportamento de um de seus integrantes com referência à tentativa de carreira solo nas redes sociais.

Tal procedimento de “ovelha negra e desgarrada” estaria ferindo suscetibilidades de colegas pares e comprometendo o bom nome da instituição perante a sociedade civil organizada, porquanto o cidadão se isola como o Joãozinho de passo certo.

Aguarda-se para os próximos dias rounds apimentados que possam quebrar a monotonia da política local.

 

Daqui a pouco a gente volta. Me aguardem…

Sobre o autor

Publicidade

Ouça nosso Podcast

TV Gazeta – Vídeos

Previsão do Tempo

Publicidade

Publicidade

RESULTADOS

Signos

Publicidade

Publicidade